Dia a dia do mercado pecuário em 28 de março

Reposição segue tendência do boi gordo e sobe. Acompanhe as principais notícias de mercado desta quinta-feira

Boi para o mercado chinês: a ordem é comprar

Regiões onde possuem plantas habilitadas para exportar ao mercado da China a ordem é comprar e pagar o preço que tiver pela boiada, informa Caio Toledo, consultor em gerenciamento de riscos da INTL FCStone, de Campinas, SP.

Continue a leitura após o anúncio

“A demanda dos chineses está altíssima”, ressalta. No entanto,, a abertura de novos frigoríficos para exportação ao gigante asiático esfriou. “Muitos acreditam que o entrave é mais político do que sanitário”, observa Toledo.

Boa liquidez no mercado do boi gordo

Nesta quinta-feira, o mercado físico de boi gordo continuou com boa liquidez de negócios, num cenário de preços majoritariamente estáveis, relata a Informa FNP nesta tarde de quinta-feira.

Foram observadas maiores efetivações de negócios em algumas regiões do país, dando sinais de gradativas melhoras na formação de escalas de abate das indústrias, segundo a consultoria.

Indústria tem dificuldade para alongar escala

As programações de abate seguem nos mesmos patamares de terça-feira e, na média das praças levantadas ontem pela Agrifatto, atendem a 4,8 dias, informa boletim desta quinta-feira da consultoria.

“A indústria encontra dificuldade em alongar as escalas sem aumentar as indicações da arroba”, relata.

Ontem, o indicador Esalq/BM&F ficou em R$ 154,15/@, com queda diária de -0,74%.

Reposição segue tendência do boi gordo e sobe

O mercado de reposição continua bastante movimentado na maior parte do País, refletindo principalmente o comportamento de alta nos preços do boi gordo, relata a Scot Consultoria.

Desde o início deste ano, considerando a média de preços em 13 Estados, o preço do boi magro ([email protected]) anelorado subiu 1,8%; as cotações do garrote (9,[email protected]) e do bezerro de ano (7,[email protected]) aumentaram 2,8% cada; e o valor do bezerro desmamado ([email protected]) teve alta de 3,5%.

Preços do boi gordo se mantêm firmes

Desde o início de março, a cotação do boi gordo acumula alta de 2,3% em São Paulo, informa a Scot Consultoria, de Bebedouro, SP.

No fechamento de ontem, os preços da arroba na praça paulista subiram 1%, o que significou acréscimo de R$1,50/@. Em Barretos, o boi gordo atingiu R$ 155, à vista.

Do lado do comprador, à medida que a virada do mês se aproxima, aumenta a necessidade da indústria em preencher as escalas aumenta, relata a Scot.

Por sua vez, o pecuarista, em busca de melhores preços, retém os animais no pasto, elevando o seu poder de barganha.

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Relacionado

Conteúdo original Revista DBO