Dia do Pecuarista: atividade responde a 10% do PIB brasileiro

O setor movimentou R$ 747,05 bi, 20,8% a mais que 2019; resultado é destaque no Beef Report 2021, divulgado pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes

Neste 15 de julho, o Dia do Pecuarista, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) divulgou o mais recente anuário Beef Report 2021, Perfil da Pecuária no Brasil, com os dados consolidados da atividade em 2020.

Confira alguns números do documento produzido pela Abiec:

PIB da Pecuária

A movimentação financeira da pecuária em 2020 foi de R$ 747,05 bilhões, 20,8% a mais ante 2019, com R$ 618,50 bilhões. O mercado se refere ao faturamento sobre o comércio de animais, a atividade de frigoríficos, leilões, frete, além de investimentos em genética, sanidade animal e nutrição.

O resultado faz a atividade pecuária de corte representar 10% do PIB brasileiro em 2020 de R$ 7,4 trilhões. Em 2019, a atividade respondeu por 8,4% da economia brasileira.

O crescimento da atividade foi de 20,8% em comparação a 2019. (Foto: Thiago Gomes Susipe/Semagro)

Estratificação dos números

O faturamento das fazendas com a venda de animais cresceu 40,3% saindo de R$ 127 bilhões para R$ 178,24 bilhões no ano de 2020. O faturamento dos frigoríficos ficou em R$ 179,01 bilhões e o comércio de insumos e de serviços ligados à produção pecuária, que registrou ganhos de R$ 60,44 bilhões, um recuo de 18,7% em relação aos R$ 74,31 bilhões registrados em 2019.

Rebanho e abate

O rebanho calculado foi de 187,55 milhões de bovinos em 2020 e um abate de 41,5 milhões de animais, o que representou uma queda de 4,2% em relação as 43,3 milhões de cabeças abatidas em 2019.

Os cinco Estados de maior rebanho são: Mato Grosso, com 27,43 milhões de bovinos (14,62% do rebanho nacional); Goiás, com 19,71 milhões (10,51%); Minas Gerais, com 19,69 (10,50%); Pará, com 18,14 milhões (9,67%); e Mato Grosso do Sul, com 17,03 milhões (9,08%).

Fêmeas da Guaporé Pecuária, localizada em Pontes e Lacerda, MT, e pertencente ao Grupo OB (Foto: Divulgação)

A produção de carne foi de 10,32 milhões de toneladas. Do total de carne produzida, 73,93% (7,63 milhões de toneladas) abasteceram o mercado interno, enquanto 26,07% (2,69 milhões de toneladas) foram exportadas.

Pastagens

No ano passado, a área de pastagens utilizada cresceu 0,2%, passando de 164,9 milhões de hectares para 165,2 milhões de hectares, com uma produtividade média de 4,2 @/ha/ano ou 65,5 quilos de carcaça/ha/ano.

Clique aqui para acessar o relatório completo.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

A aposta do Grupo Webler na cria

VEJA os destaques da edição de julho da Revista DBO; na capa, o Grupo Webler, forte em agricultura e pecuária, está dobrando a aposta na intensificação da cria em sua propriedade em Sapezal, no noroeste de Mato Grosso

A aposta do Grupo Webler na cria

VEJA os destaques da edição de julho da Revista DBO; na capa, o Grupo Webler, forte em agricultura e pecuária, está dobrando a aposta na intensificação da cria em sua propriedade em Sapezal, no noroeste de Mato Grosso

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.