Dólar fecha em R$ 5,37 e tem maior queda em uma semana

Euforia global faz bolsa encostar em 110 mil pontos
Foto: Mike Segar/Reuters

Em um dia de euforia nos mercados globais, a bolsa de valores encostou em 110 mil pontos, e o dólar teve a maior queda em uma semana. A sessão foi marcada por notícias nos Estados Unidos que animaram os investidores em todo o planeta.

O índice Ibovespa, da B3, fechou esta terça-feira (24/11) aos 109.786 pontos, com alta de 2,24%. O indicador está no nível mais alto desde 21 de fevereiro, antes de os primeiros casos oficiais de covid-19 serem registrados no país. Na ocasião, o índice tinha fechado em torno dos 113 mil pontos.

No mercado de câmbio, o dólar comercial caiu R$ 0,058 (-1,06%) e encerrou o dia vendido a R$ 5,375. Essa foi a maior queda diária desde o dia 17, quando a moeda tinha recuado 1.97%. A divisa operou em baixa durante todo o dia, até fechar próxima da cotação mínima da sessão.

Vários fatores contribuíram para o otimismo no mercado financeiro. Entre eles, a escolha da ex-presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) Janet Yellen para ser a próxima secretária do Tesouro norte-americano foi bem recebida pelo mercado. Com um histórico de política monetária expansionista em sua gestão no Fed, Yellen pode promover mais ações que injetem dinheiro na economia norte-americana, o que empurra para baixo a cotação do dólar em todo o planeta.

O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, fechou acima dos 30 mil pontos pela primeira vez na história.

Os preços do petróleo retornaram aos maiores níveis desde 5 de março, uma semana antes de a pandemia do novo coronavírus ser declarada. O petróleo do tipo Brent, usado como referência para o mercado internacional, fechou em alta de 3,9%, a US$ 47,86 por barril. O petróleo do Texas teve ganho de 4,3%, sendo vendido a US$ 44,91 o barril.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.