Doria inaugura primeira etapa do CITI no espaço do IPT Open Experience

Iniciativa tem como objetivo criar o "Vale do Silício" da América Latina
Na foto, da esq.p/dir. Paulo Nigro, CEO da GranBio; Patrícia Ellen, joão Dória, Bernardo Gradim (fundador da GranBio) e Jefferson de Oliveira Gomes. Crédito: Ricardo Bakker/Divulgação

Foram iniciadas nesta quarta-feira (25/11) as operações do IPT Open Experience, projeto do CITICentro Internacional de Tecnologia e Inovação, que tem como foco o desenvolvimento e aplicação de tecnologias, e por meio do qual o governador do Estado de São Paulo, João Doria, pretende criar um “Vale do Silício” na capital paulista.

Com a parceria entre o setor público e privado, o IPT Open Experience é destinado a companhias de todos os portes e quaisquer setores econômicos que demandem soluções com alta intensidade tecnológica. Trata-se de uma oportunidade para as empresas instalarem seus próprios centros de inovação no campus do Instituto de Pesquisa e Tecnologia (IPT), ou participarem de hubs, envolvendo startups, clientes, fornecedores, universidades, centros de pesquisa, investidores, pesquisadores e órgãos de governo no mesmo ambiente. No total, o projeto é constituído em quatro etapas.

No prédio do Núcleo de Bionanotecnologia, foram inauguradas as instalações da GranBio, empresa de biotecnologia que atua com a produção e licenciamento de tecnologias que utilizam biomassa à partir de resíduos agrícolas para a produção e licenciamento de tecnologia para etanol de segunda geração (2G) e produtos exclusivos de nanocelulose. A companhia participa do projeto na modalidade Centro de Inovação e conta com sete projetos em parceria com o IPT, que serão desenvolvidos ao longo dos próximos cinco anos. Outras empresas como Siemens e 3M também participam da iniciativa, na modalidade Hub de Inovação. GranBio, Siemens e 3M ancoram este projeto que é uma resposta técnica efetiva a este momento globalmente desafiador.

O diretor-presidente do IPT, Jefferson de Oliveira Gomes, explica as duas modalidades para participação empresarial no IPT Open Experience. “A primeira é por meio de um ‘Centro de Inovação’, onde cada parceira poderá criar centro próprio de pesquisa aplicada nas mais diversas áreas. A segunda tem o formato de ‘Hub de Inovação’, ambiente criado para solucionar desafios tecnológicos, desenvolver e incorporar inovação hardtech (tecnologia de alta intensidade) nos negócios das empresas pela interação com startups, pesquisadores, universidades, órgãos de governo e outros atores do ecossistema nacional de ciência, tecnologia e inovação com redução de custos e prazos da inovação aberta”, afirma Gomes.

De acordo com Paulo Nigro, CEO da GranBio, a convivência com todo o ecossistema de inovação proposto pelo IPT Open Experience é um grande diferencial, já que permitirá trocas de conhecimento relevantes entre as empresas participantes e também com os centros de pesquisa instalados no local. “Fazer parte desta iniciativa permitirá acelerar ainda mais a inovação e expansão dos nossos negócios”, diz Nigro.

Fonte: Ascom.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.