Apresentam a série

Manejo Eficiente

Controle de Moscas - Fascículo 4

Moscas causam incômodo, irritação e estresse nos animais. Além de prejudicar o bem-estar, provocam perda de peso, queda na produção de leite e podem ser vetores de doenças. Neste quarto e último fascículo do projeto Manejo Eficiente, parceria entre a DBO e Elanco, abordaremos as formas de controle de três insetos que causam muitos prejuízos ao produtor: a Mosca-do-berne (Dermatobia hominis), a Mosca-varejeira (Cochliomya hominivorax)
e a Mosca-doméstica (Musca domestica). Acompanhe!

Mosca-do-berne

O berne ou dermatobiose é uma afecção causada pela larva da mosca Dermatobia hominis, que penetra na pele íntegra e se instala no subcutâneo. As lesões, que causam dor e desconforto, são mais numerosas na parte superior do corpo, pescoço, dorso, flancos e cauda, locais mais frequentados pelas moscas.

Quais os sinais clínicos

Os sinais clínicos variam de acordo com a espécie, a virulência da cepa e sensibilidade do hospedeiro. De modo geral, o animal acometido pela doença…

  • Perda de peso: Estudos conduzidos pela Embrapa indicam que bovinos com 20 a 40 bernes podem perder de 9 a 14% do peso corporal¹.
  • De carona: A fêmea da Dermatobia hominis não deposita seus ovos diretamente no hospedeiro. Ela captura moscas de outras espécies durante o voo e os deposita no ventre dessas moscas, chamadas de “foréticos”. Existem mais de 50 espécies, sendo as principais a Mosca-dos-chifres, a Mosca-dos-estábulos e a Mosca doméstica.
  •  Na sombra: A Mosca-do-berne habita, principalmente, áreas de bosques e margens de florestas. Sua presença está associada a regiões de vegetação densa, temperaturas altas pela manhã e mais amenas à noite. Pastos sujos também favorecem a infestação, pois servem de abrigo ao inseto.
  • Rápida migração: Os ovos da Dermatobia hominis incubam durante cerca de oito dias na região ventral do forético. Quando este pousa no hospedeiro, as larvas emergem e migram para o animal com muita agilidade.
  • Pelagem influencia: Animais de pelagem mais escura são mais atacados por berne do que os de pelagem clara. Uma das razões é pelo fato de a cor mais escura atrair com maior intensidade moscas e mosquitos (foréticos), alguns dos quais podem trazer ovos da Dermatobia hominis involuntariamente.
    A espessura da pelagem também ajuda na transferência das larvas do berne do vetor ao hospedeiro. O gado zebuíno tende a ser menos atacado do que o taurino pelo berne devido sua pelagem clara e mais curta.²

Controle

O controle do berne é feito por meio de antiparasitários. Os produtos de aplicação via pour on e spot on, que possuem boa especificidade para o combate ao parasita, têm sido os mais indicados. O momento para fazer a aplicação é quando a maioria do rebanho se sente incomodada, especialmente batendo a cabeça no rabo na região dorso-lombar³.

Referências:
1. https://www.embrapa.br/en/busca-de-noticias/-/noticia/17967275/berne-causa-grandes-prejuizos-para-pecuaria
2. https://www.scielo.br/j/pvb/a/hzpRhMZVC6whTkxLfnjVqjB/?lang=p
3. https://www.bvs-vet.org.br/vetindex/periodicos/brazilian-journal-veterinary-research-and-animal-s/52-(2015)-4/frequencia-populacional-de-dermatobia-hominis-linnaeus-jr-1781-diptera/

Mosca-varejeira

A miíase, popularmente conhecida como bicheira, é causada pelas larvas da mosca Cochliomya hominivorax, ou Mosca-varejeira. Parasita, a mosca é fortemente atraída por feridas – castração, marcação descorna ou o umbigo de um bezerro recém-nascido, por exemplo. Quando encontra um tecido exposto, coloca na borda até 400 ovos, que eclodem em até 24 horas e penetram na ferida, se alimentando do tecido¹.

✔ Prejuízos
As miíases causam grande desconforto aos animais, redução no ganho de peso, na produção de leite e risco de infertilidade nos touros. Sem contar os gastos com medicamentos e deslocamento da mão de obra para os cuidados constantes.

✔ Como prevenir
O uso de endectocidas injetáveis tem sido o método mais eficaz para a prevenção de miíases, devido à fácil aplicação e ao efeito sistêmico e de maior persistência. O uso desses medicamentos é recomendado especialmente para prevenir miíases umbilicais em bezerros recém-nascidos, pós-castração e intervenções cirúrgicas.

✔ Como tratar
Caso as medidas preventivas falhem, o tratamento tópico das bicheiras é indispensável para matar as larvas e curar as feridas.
O mais indicado é o uso de produtos Spot on, de efeito sistêmico, cuja aplicação não exige contenção, facilitando o manejo.

Mosca-doméstica

Presente no campo e nas cidades, a Mosca-doméstica (Musca domestica) é uma mosca não hematófaga que não costuma despertar muito interesse dos produtores, provavelmente pelo desconhecimento dos riscos que podem trazer à saúde dos animais. É transmissora de mais de 100 tipos diferentes de agentes transmissores de doenças, como as que provocam mastite, tuberculose, ceratoconjuntivite e diarreias2,3,4.

• Hábito lambedor

 Mosca-doméstica se desenvolve em instalações onde há grande quantidade de excrementos acumulados, como currais e confinamentos, além de esterqueiras. De hábito lambedor, essas moscas carregam consigo grande quantidade
de bactérias.
Por serem atraídas por secreções de olhos, narinas, umbigo dos recém-nascidos, gotejamento de leite pelo esfíncter recém-aberto, transferem os germes para estes pontos de contato.

• Combate em duas frentes
O controle da Mosca-doméstica deve focar em dois pontos estratégicos: a eliminação das moscas adultas, evitando, assim, a ovopostura; e combate às larvas nos pontos de proliferação, evitando, assim, o aparecimento de novas gerações.
A eliminação das moscas adultas pode ser feita por meio de armadilhas de captura e inseticidas, aplicados por meio de pincelamento ou pulverização de produtos mosquicidas nos pontos de pouso da mosca.
A eliminação das larvas, por sua vez, requer a aplicação de larvicidas diretamente nos locais de postura de ovos, como as esterqueiras, por exemplo5.

Referências:
1. https://www.scielo.br/j/pvb/a/hzpRhMZVC6whTkxLfnjVqjB/?lang=pt
2. Gestmann F et al. 2012 “Flies as vectors of microorganisms potentially including severe diseases in humans and animals”. Parasitology Research Monograph, 9:195.
3. Forster M et al. 2012 “Flies as Vectors of Parasites Potentially Inducing Severe Diseases in Humans and Animals”. Parasitology Research Monograph, 10:227
4. Greenberg , B. 1965 “Flies and disease.“ Scientific American,1965; 213 (1): 92-9.
5. http://www.ufrgs.br/para-site/siteantigo/Imagensatlas/Athropoda/Musca%20domestica.htm

Preencha seus dados e baixe a lâmina:

Elanco e o logo em barra diagonal são marcas da Elanco e suas afiliadas © 08/2021. Todos os direitos reservados. PM-BR-21-0812.

 

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Portal DBO
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: