Embarques de carne bovina crescem 8% no volume e 12% em receita, aponta Abrafrigo

A associação destaca que a China voltou a ampliar suas compras do produto brasileiro em março, logo após as celebrações do Ano Novo Lunar
Foto: Ilustração/Internet

Com a China ampliando suas compras após as comemorações do Ano Novo Lunar, o principal feriado daquele país, as exportações totais de carne bovina (in natura + processada) do Brasil voltaram a crescer no mês de março.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Decex), do Ministério da Economia.

Em nota, a associação informa que a movimentação do mês atingiu 159.422 toneladas, num crescimento de 8% sobre março de 2020 com suas 147.333 toneladas. A receita subiu de US$ 636,2 milhões em 2020 para US$ 713,5 milhões em março de 2021, aumento de 12%.

No acumulado do primeiro trimestre de 2021, a receita soma US$ 1,81 bilhão, praticamente igual ao valor do primeiro trimestre de 2020. Em quantidade, o acumulado de 2021 atingiu 411.025 toneladas contra 413.935 toneladas no mesmo período de 2020, o que significa ainda uma queda de 1%.

Segundo a Abrafrigo, as compras chinesas, somadas com as de Hong Kong, vêm em crescimento contínuo em 2021: em janeiro foram 74.707 toneladas; em fevereiro atingiram 79.895 toneladas e em março 93.692 toneladas.

No acumulado dos três primeiros meses do ano, isso significou uma participação de 59,9% nas exportações totais de carne bovina brasileira e de 60% na receita obtida.

Saiba mais
Carne bovina: Exportações indicam forte recuperação

Exportações de carne de frango totalizaram 396 mil/t em março, informa a ABPA

Vendas externas de carne suína em março crescem 51% em volume e 57% em receita

Na segunda posição em importações do produto brasileiro veio o Chile, com 18.205 toneladas (-22% em relação a 2020); na terceira as Filipinas, com 14.522 toneladas (+41%); os Estados Unidos ficaram em quarto lugar, com 14.092 toneladas (+ 117%); em quinto veio o Egito com 12.063 toneladas (-36%), enquanto que Israel ocupou a sexta colocação, com 10.152 toneladas (-2,7%).

Ainda conforme a entidade, 58 países ampliaram suas aquisições enquanto outros 73 diminuíram.

Fonte: Ascom Abrafrigo

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO: Comida feita em casa

VEJA os destaques da edição de maio e o especial Instalações e Equipamentos; na capa, a alta nos custos da nutrição incentivam pecuaristas para investimentos em fábrica de ração

Revista DBO: Comida feita em casa

VEJA os destaques da edição de maio e o especial Instalações e Equipamentos; na capa, a alta nos custos da nutrição incentivam pecuaristas para investimentos em fábrica de ração

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.