Embrapa lança 21º sumário de touros da Raça Guzerá com novidades na tabela

Documento traz o resultado das avaliações genéticas de 184 touros participantes do teste de progênie (TP)
Foto: Divulgação

O 21º Sumário do Programa Nacional de Melhoramento do Guzerá para Leite (PNMGuL) foi lançado virtualmente na noite desta terça-feira, 30 de junho. A Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora, MG) apresentou o documento em uma live transmitida simultaneamente pela RepiLeite e pelos canais da instituição no YouTube e no Facebook. Desde o ano 2000 a Embrapa e o CBMG² publica anualmente o documento.

O diretor-presidente do Centro Brasileiro de Melhoramento Genético do Guzerá (CBMG²), Carlos Fernando Fontenelle Dumans, iniciou as boas-vindas destacando que a raça zebuína é a única a ter integração leite e carne. “Este trabalho teve início há 26 anos tendo tido evolução contínua e conta com a avaliação da interação genotípica e do ambiente junto com a coleta de dados genômicos.”

Continue a leitura após o anúncio

“O PNMGul faz parte de uma longa caminhada que já ultrapassa uma geração. Toda tecnologia quando é entregue, para que ela efetivamente cause impacto, é preciso ter o somatório do empreendedorismo e dos geradores de conhecimento,” disse Paulo do Carmo Martins, chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, ao mencionar as parcerias com instituições nacionais e estaduais de ensino e pesquisa, de empresas públicas e privadas voltadas ao Agro e de diversas fazendas leiteiras colaboradoras do teste de progênie.

A edição 2020 do programa traz o mérito genético de mais de 750 touros e mais de 520 matrizes da raça Guzerá na forma de classificação (ranking) para leite, além de outras 23 características de relevância econômica para os sistemas de produção de leite e de duplo propósito.

Resultado dos 15 primeiros touros da DEP para produção de leite.

O pesquisador da Embrapa, Frank Ângelo Tomita Bruneli, destaca que o documento desse ano traz duas seções iniciais. A primeira seção do material é chamada de “Evolução de Indicadores Zootécnicos do Programa Nacional de Melhoramento do Guzerá para Leite.

Um programa de melhoramento genético, de que espécie for, necessita de contínuo monitoramento e avaliação dos avanços obtidos em seus objetivos de seleção e também da estrutura e diversidade genética da população. Na seção evolução de indicadores zootécnicos será apresentado parâmetros de relevância para o progresso da raça,” diz.

Já a parte seguinte do documento é denominada de “O Guzerá na Ciência”. “Nesta seção serão apresentados os resultados de pesquisas realizadas pelas equipes envolvidas com o programa. A seção traz os resultados recentes de projetos em andamentos e os que já foram concluídos tanto na área de metodologia e de novos fenótipos da raça,” diz o pesquisador.

21ª edição do sumário do PNMGuL

Nesta edição, o documento traz o resultado das avaliações genéticas de 184 touros participantes do teste de progênie (TP). Do total, 94 touros tiveram o mérito genético publicado no sumário enquanto que o restante (90 touros) segue em teste de progênie.

A 21ª edição conta também com a avaliação do mérito genético de 592 touros do Núcleo de Múltipla Ovulação e Transferência de Embriões (MOET) oriundos de 182 famílias. O MOET é caracterizado por imprimir alta intensidade e rapidez à seleção ao avaliar filhos de animais geneticamente superiores para produção de leite, multiplicados por transferência de embriões. No Núcleo, o principal objetivo é a identificação precoce de touros geneticamente superiores para leite pela produção de suas irmãs e demais parentes, que serão utilizados diretamente em rebanhos da raça e em cruzamentos.

O sumário informa ainda o resultado das avaliações genéticas de 138 touros através da base de dados do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ).

Produção Leiteira

O sumário apresenta o mérito genético de touros Guzerá para a produção de leite que tem sido a principal característica selecionada pelos rebanhos de bovinos de leite no Brasil.

Ao avaliar a característica da evolução das médias e de DEPs (kg) de vacas Guzerá de produção de leite em 305 dias de lactação, os pesquisadores perceberam um aumento anual de aproximadamente 50 kg de leite.

Podemos concluir que os rebanhos participantes do PNMGuL têm obtido progressos genético e fenotípico positivos, e que as tendências apresentadas revelam que parte deste avanço foi devido a melhorias genéticas, embora ganhos mais expressivos pudessem ser alcançados com a prática de maior intensidade de seleção”, afirma os pesquisadores no sumário.

O documento alerta que o cenário da pecuária leiteira começou a se modificar nestes últimos anos e que este seria motivo de rever os objetivos de seleção dos rebanhos leiteiros Guzerá.

A indústria passou a considerar a qualidade do leite que compra do produtor e o consumidor se torna cada dia mais exigente com sua alimentação. Volume é importante, mas a cada dia mais importante é a produção ou teor de constituintes, bem como a contagem de células somáticas (CCS), que reflete a saúde da glândula mamária. Por que? Porque a indústria quer ser mais eficiente em produzir derivados e atender às demandas do consumidor,” diz o documento.

Programa de Avaliação Genética da Raça Guzerá para Corte

Quanto aos touros Guzerá, o documento apresenta o mérito genético realizado pelo Programa de Avaliação Genética da Raça Guzerá para Corte (PAGRG) da ANCP e da GEMAC.

“Por meio deste documento temos a diferentes características de crescimento e corte dos touros com avaliação genética tanto para as características leiteiras quanto para as de corte, os chamados touros duplo provados,” afirma Bruneli. O sumário apresenta pelo décimo segundo ano consecutivo o resultado das avaliações genéticas para características de corte e reprodução de diversos touros provados para leite.

Em parceria com o Grupo de Melhoramento Animal da Universidade Federal de Rondonópolis (GMAT/UFR), o sumário mostra a análise da reação ao ambiente produtivo de touros para as características de produção de leite. A base de dados utilizada nesta análise consistiu de 41.782 registros de produção de leite no dia do controle, referentes a 5.663 primeiras lactações de vacas Guzerá puras.

Novidades

Uma das novidades do sumário 2020 está na tabela de classificação geral dos touros de produção leiteira. O índice encontra agora também a data de nascimento dos touros, atendendo uma das recomendações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que recentemente certificou o PNMGuL como um dos programas de melhoramento e prova zootécnica oficiais do país.

Nesta edição, a data de nascimento dos touros aparece na tabela.

Outra novidade na tabela de classificação geral de touros é a ordem pela DEP de cada animal. “Para este ano, além da classificação para leite, a tabela mostrará a classificação para a característica, da idade ao primeiro parto (IPP) e da eficiência na produção de leite (EPL),” diz o pesquisador. “A mudança visa facilitar o criador na hora de selecionar o reprodutor do rebanho.”

Tabela desta edição mostra a classificação para a característica, da idade ao primeiro parto (IPP) e da eficiência na produção de leite (EPL)

A tabela 3 do sumário, que costumava trazer resultados da produção de leite e constituintes de forma unificada, também foi reformulada. “Nessa nova tabela ordenamos os touros por meio do nome em ordem alfabética. Nos casos que o reprodutor é também pai de famílias MOET, os resultados dos filhos aparecem na sequência.

Nova tabela ordena os touros por meio do nome em ordem alfabética.

Uma das novidades também deste ano é o “PNMGuL Responde”. Todas as quartas-feiras às 19 horas membros do programa estarão reunidos respondendo as dúvidas dos criadores, técnicos e produtores de leite nas redes sociais da RepiLeite. Dúvidas deverão ser encaminhadas em um grupo de WhatsApp que está sendo criado dentro da RepiLeite da Embrapa Gado de Leite e nas redes sociais do CBMG².

Saiba mais sobre a raça

A raça Guzerá, presente no Brasil desde o século XIX, se destaca por sua dupla aptidão, atraindo cada vez mais produtores que se interessam por utilizar tanto animais puros da raça quanto seus cruzamentos, com o objetivo de aumentar a lucratividade nos sistemas de produção de leite, de carne e de duplo propósito. A Embrapa destaca que a raça vem atraindo também os olhares de sua pátria-mãe, a Índia, que tem buscado no Brasil parcerias e material genético.

Clique aqui para baixar o 21ª sumário do PNMGuL
Assista ao lançamento do sumário clicando aqui.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO