Entrega de fertilizantes segue em baixa em 2018

Volume de adubos entregues nos cinco primeiros meses do ano é 4% menor do que no ano anterior
Foto: Fertilizantes Pantaleão

De acordo com a Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), as entregas de fertilizantes ao consumidor final totalizaram 1,7 milhão de toneladas em maio deste ano. O volume aumentou 3,4% em relação ao mês anterior, mas foi 27,3% menor que o entregue em igual mês do ano passado.

A paralisação dos caminhoneiros no final de maio prejudicou o transporte do insumo dos portos até as misturadoras e também a distribuição destes ao consumidor final. No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano foram entregues 9,84 milhões de toneladas de adubos no país, 4% menos que no mesmo período de 2017.

Em curto prazo, a expectativa é de que a demanda aumente, considerando a procura por fertilizantes para o plantio da safra de grãos 2018/2019. Este fato, somado ao dólar em um patamar de preço mais alto, são fatores de alta para as cotações dos fertilizantes nos próximos meses.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, os fertilizantes nitrogenados subiram, em média, 3,1% na primeira quinzena de junho, em relação ao fechamento de maio último. Para os adubos potássicos e fosfatados as altas foram de 3,8% e 1,4%, respectivamente.

Um ponto importante é que o mercado de fertilizantes, assim como mercado de grãos, “travou” com as indefinições acerca do tabelamento do frete rodoviário e isto poderá prejudicar a comercialização e entregas nos próximos meses, que são os meses de maior demanda interna.

Fonte:Scot Consultoria

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.