Enxame de gafanhotos chega na Argentina e se aproxima do Brasil

Praga de até 40 milhões de insetos por quilômetro quadrado pode consumir em um dia a quantidade de pasto equivalente a 2 mil vacas
Mapa de alerta de gafanhotos. Ilustração: Senasa/Argentina

Um enxame de gafanhotos vindo do Paraguai, onde destruiu lavouras de milho, está se aproximando cada vez mais do Rio Grande do Sul após chegar na Argentina. No final de fevereiro, o Portal DBO alertou a ameaça vinda do Paraguai.

Saiba mais
Enxame de gafanhotos do Paraguai ameaça chegar no Brasil
Ministério da Agricultura monitora nuvem de gafanhotos que está na Argentina, próxima ao RS

Segundo autoridades do governo de Alberto Fernández, a chegada da nuvem no país ocorreu no dia 17 de junho. As principais regiões atingidas são as províncias de Santa Fé, Formosa e Chaco, onde existe produção de cana-de-açúcar e mandioca.

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) emitiu um alerta as autoridades brasileiras sobre o possível avanço da nuvem de gafanhotos que percorre a Argentina e está a 250 quilômetros da fronteira com o Brasil. Os locais atingidos devem ser a parte oeste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com chance de oferecer risco às plantações.

De acordo com o jornal argentino Clarín, uma nuvem de gafanhotos como a que está sendo monitorada na Argentina pode ter até 40 milhões de insetos por quilômetro quadrado. Os pastos são os grandes afetados, já que uma nuvem de um quilômetro quadrado pode comer o mesmo que 2 mil vacas em um dia.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.