Escassez atípica deixa arroba do boi estacionada abaixo dos R$ 150 em SP

Irregularidade das chuvas nos meses de janeiro e dezembro prejudicou a pastagem em muitas regiões

O Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo (Estado de São Paulo, valor à vista) continua operando abaixo dos R$ 150 – fechou quarta-feira a R$ 149,70, com estabilidade em relação ao preço do dia anterior, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

No acumulado do mês, o indicador apresenta desvalorização de 2,4%, na comparação do fim de janeiro (R$ 153,30).

+Bezerro: Indicador acompanha boi gordo e fica estável

Como nos dias anteriores, o mercado pecuário brasileiro registrou poucos negócios na quarta-feira, com a decisão das indústrias frigoríficas em postergar consideravelmente as suas compras de boiada, buscando evitar aumentar a pressão baixista sobre os preços dos principais cortes bovinos no mercado atacadista, relata a Informa Economics FNP, de São Paulo.

Paralelamente, a oferta de animais terminados continua bastante enxuta, situação atípica para este período do ano, período de safra de animais engordados com capim.

A irregularidade das chuvas nos meses de janeiro e dezembro prejudicou a pastagem em muitas regiões do Brasil e, por consequência, a engorda dos lotes terminados a pasto.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.