Explosão do preço do suíno eleva poder de compra dos produtores

Mesmo com avanço de insumos como milho e farelo, relação de troca ainda é bastante favorável aos suinocultores, diz Cepea

Os preços do suíno vivo operam nas máximas nominais da série histórica do Cepea em todas as regiões acompanhadas – em algumas praças, os valores reais (descontando a inflação) também são recordes).

Com isso, dizem os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o poder de compra de produtores frente ao milho e ao farelo de soja também está em alta.

“Esse cenário tem sido observado mesmo com a elevação das cotações desses insumos de alimentação, visto que a valorização do suíno está mais intensa”, observam os membros do Cepea.

Segundo pesquisadores, o preço do animal vivo segue impulsionado “pela baixa oferta de suínos em peso ideal de abate”. Na praça de São Paulo, o Indicador Cepea do suíno vale R$ 6,57/kg, à vista, o que significa um avanço mensal de 37,4%. Fonte: Cepea

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.