Exportação da soja limita queda dos preços

No primeiro trimestre foram embarcadas 13,4 mi de t do grão, 24% a mais do que no mesmo período de 2016

O bom desempenho das exportações brasileiras de soja têm contribuído para limitar as quedas nos preços internos da oleaginosa. No primeiro trimestre, saíram dos portos nacionais 13,4 milhões de toneladas do grão, aumento de 24% em relação ao mesmo período de 2016 e o maior volume para o intervalo, conforme dados da Secex.

Segundo pesquisas do Cepea, no mercado doméstico, a pressão continua vindo dos recordes de produção e excedente, além dos prêmios de exportação e da taxa de câmbio, que cederam nas últimas semanas em intensidade maior que os valores externos.

Na sexta-feira, 7, o Indicador Paranaguá Esalq/BM&FBovespa, referente ao grão depositado no corredor de exportação e negociado na modalidade spot (pronta entrega), fechou a R$ 64,43/saca de 60 kg, baixa de 3,46% em relação à sexta anterior.

Na média ponderada dos valores no Paraná, refletida no Indicador Cepea/Esalq, a baixa foi de 2,85% no mesmo período, a R$ 59,98/sc de 60 kg na sexta.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.