Santa Catarina, um novo recorde depois de 22 anos

Confira o desempenho do comércio de aves e suínos, as duas proteínas campeãs do Estado

O Estado de Santa Catarina teve o melhor desempenho da história na exportação de carnes em 2019, com embarque total de 1,7 milhão de toneladas, alta de 11% ante 2018, informou em nota a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural do Estado. O faturamento cresceu 19,4% na comparação com o ano anterior e atingiu US$ 3,12 bilhões.

Os destaques foram os embarques de carne suína e de frango, que bateram recorde e foram o segundo melhor resultado em 22 anos, respectivamente.

Os ganhos com as exportações desses produtos foram o que sustentaram a alta geral dos embarques do Estado, segundo avaliação do analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), Alexandre Giehl, que consta no documento.

Continue a leitura após o anúncio

+Em 2019, Mato Grosso faz a maior exportação de carne da década

O volume de carne suína embarcada em 2019 alcançou 411,3 mil toneladas, gerando um faturamento 31% maior que o do ano passado, de US$ 856,6 milhões.

Santa Catarina é o maior produtor nacional de suínos e exporta para mercados competitivos no mundo, tendo a China como um grande destino. No último ano, os chineses aumentaram as compras do Estado em 88,9%.

Já a carne de frango, principal produto exportado pelo Estado, teve 1,2 milhão de toneladas embarcadas, com um faturamento superior a US$ 2,2 bilhões.

Os principais compradores são Japão, China e Emirados Árabes. Santa Catarina exportou, ainda, 3,7 mil toneladas de carne bovina; 15,6 mil toneladas de carne de peru e 3 mil toneladas de patos e marrecos.

“Para 2020, a expectativa é que se tenha resultados significativos nas exportações de carne suína, já que a produção chinesa continua sob sério impacto da peste suína africana.

No caso da carne de frango, a principal aposta é na ampliação da importância do mercado interno, principalmente pela alta nos preços da carne bovina, que deve estimular a migração de parte dos consumidores para opções menos onerosas”, explicou o analista.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO