Exportação de máquinas agrícolas cresce 16,9% em outubro, mas ainda é 1,3% menor no ano

Segundo relatório da Abimaq, as importações recuaram 27,8% de janeiro a outubro

A receita com exportações de máquinas para agricultura aumentou 16,9% em outubro ante igual mês de 2019, mas ainda acumula retração de 1,3%, quando considerado o período de janeiro a outubro em relação ao intervalo correspondente do ano passado.

Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). O setor continua apresentando o menor recuo das vendas externas no ano, conforme a entidade. As reduções mais acentuadas, até outubro, foram verificadas nos segmentos de máquinas para logística e construção civil (-38,4%), petróleo e energia renovável (-33,5%) e de indústria de transformação (-29,2%).

Em outubro, a receita total com exportações apurada pela Abimaq, considerando todos os setores representados, foi de US$ 664,82 milhões, recuo de 8,8% ante outubro do ano passado. No acumulado do ano, o valor chega a quase US$ 5,997 bilhões, 26% abaixo do registrado no mesmo intervalo de 2019.

“O timing da recuperação das exportações ainda é uma incógnita, diante da ameaça de segunda onda de covid-19 nos países desenvolvidos. O fechamento de fronteiras, restrições para comercialização e baixa demanda limitam a normalização das vendas de máquinas ao exterior”, explica a entidade em relatório.

Em relação às importações de máquinas para agricultura, houve aumento de 24,5% em valores em outubro, mas queda de 27,8% de janeiro a outubro, em ambos os casos tomando por base a comparação anual.

A Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq (CSMIA) reúne cerca de 400 fabricantes de máquinas para o setor, incluindo maquinário para preparo do solo, plantio, trato cultural, colheita, pós-colheita, criação de animais (pecuária, avicultura, suinocultura, piscicultura etc), tratores, estruturas para armazenagem de grãos, peças e componentes.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.