Exportações de café brasileiro cresceram 9% em abril

Para os países árabes, os embarques tiveram queda de 17,9% em volume e de 20,5% em receita no quadrimestre
Foto: Mauro Pimentel/AFP.

O Brasil exportou 3,3 milhões de sacas de café no mês de abril, entre café verde, solúvel e torrado e moído, o que representa um aumento de 2,5% em relação ao volume exportado em abril de 2019. Em receita, os embarques totalizaram US$ 442,1 milhões, crescimento de 9% no mesmo comparativo. O preço médio da saca foi de US$ 132,02, alta de 6,4% na mesma comparação. Os dados são de relatório do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgado nesta terça-feira (12).

De janeiro a abril, o Brasil exportou 13,3 milhões de sacas de café, com destaque para o crescimento de 27,2% nas exportações de café robusta (equivalente a um milhão de sacas) na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita de exportações no período foi de US$ 1,8 bilhão e o preço médio, US$ 134,82 a saca, um aumento de 4,2% no mesmo comparativo.

Para os países árabes, o Brasil vendeu 475 mil sacas de 60 quilos a US$ 54,8 milhões entre janeiro e abril, quedas de 17,9% em volume e de 20,5% em receita, no comparativo com o primeiro quadrimestre de 2019.

O principal destino de café brasileiro segue sendo os Estados Unidos, que importaram 2,7 milhões de sacas no primeiro quadrimestre. A Alemanha importou 2,4 milhões e a Itália, 1,2 milhão de sacas. Na sequência, estão Bélgica, Japão, Rússia, Turquia, Espanha, Canadá e França.

Entre os continentes e blocos se destacaram as exportações para os países da África, que registraram aumento de 40,2% em volume, com 268,6 mil sacas.

Apesar do cenário atual de pandemia, o Brasil registrou crescimento nos embarques para os principais mercados compradores, Europa e Estados Unidos, que juntos representam 77,5% das exportações, e ampliou as vendas de café para cinco novos destinos: República Democrática do Congo, Macau, Maurício, Ruanda e Uganda.

“Os dados de exportação de café referentes a abril de 2020 foram uma surpresa positiva, trazendo um resultado de embarques superior ao esperado para o período. Historicamente, pela primeira vez os estoques foram praticamente exauridos durante a entressafra, marcando de forma inédita a passagem de um ano safra para o outro, quase sem estoques. (…) Isso comprova mais uma vez a eficiência da cadeia do agronegócio brasileiro e em especial do café. O Brasil ficou muito competitivo e mantém seus investimentos nas operações de forma sustentável. Toda a cadeia segue empenhada e se esforçando para que o café chegue ao consumidor com segurança e seguindo rigorosamente as orientações de cuidados e prevenção da OMS, Ministério da Saúde e entidades de saúde estaduais e municipais”, declarou em nota o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.