Exportações de carne bovina recuaram 5% em fevereiro, informa Abrafigo

Receita caiu 1% na comparação com o mesmo mês de 2020, passando de US$ 560 milhões para US$ 552 milhões
Foto: Reprodução

As exportações brasileiras de carne bovina in natura e processada recuaram 5% em fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2020, de 131.227 para 124.488 toneladas, segundo a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. A receita caiu 1% na mesma base comparativa, passando de US$ 560 milhões para US$ 552 milhões.

No acumulado dos dois primeiros meses de ano, o Brasil exportou 251.627 toneladas, queda de 6% ante o mesmo período de 2020, quando foram embarcadas 266.602 toneladas. A receita somou US$ 1,1 bilhão, 7% menos do que o valor de R$ 1,17 bilhão faturado em janeiro e fevereiro do ano passado.

A China – pelo continente e por Hong Kong – continua sendo a principal compradora do produto brasileiro, responsável por 61% das compras nos últimos dois meses, ou 153.602 toneladas. Em igual período do ano passado, o país havia adquirido 139.916 toneladas, cerca de 52,5% do volume total. A Abrafrigo informou que a potência asiática comprou 74.047 tonelada em janeiro e 79.895 toneladas em fevereiro de 2021.

O segundo maior importador da proteína bovina brasileira nos primeiros meses de 2021 foi o Chile, com 10.623 toneladas, recuo de 33% na comparação com 2020. Em seguida, vieram Egito, com 8.241 toneladas (queda de 30%), e Estados Unidos, com 7.616 toneladas (alta de 156%). Na quinta colocação, Filipinas compraram 7.079 toneladas (+22,7%). Depois, Israel, com aquisição de 6.359 toneladas (-2,4% ante 2020) e Emirados Árabes, que compraram 2,9% mais que no mesmo período do ano passado, ou 6.349 toneladas. “No total, 50 países aumentaram suas importações enquanto outros 74 diminuíram”, acrescentou a associação.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.