Faesc: adiamento do Plano Safra prejudicaria produtor

Ministra Tereza Cristina disse ser necessário que o Congresso aprove o projeto de lei (PLN) 4, que autoriza o crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões

A Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc) avalia que o adiamento do anúncio do Plano Agrícola e Pecuário 2019/20 “criará embaraços para os produtores rurais que necessitam de crédito para custeio e investimento”.

Hoje, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse ser necessário que o Congresso aprove o projeto de lei (PLN) 4, que autoriza o crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões, para depois anunciar o plano.

Continue a leitura após o anúncio

O presidente da Faesc e vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), José Zeferino Pedrozo, disse em nota que esses contratempos podem impedir que os recursos do Plano Safra sejam disponibilizados na rede bancária a partir do dia 1º de julho, como ocorre todos os anos.

A aquisição de insumos, como sementes e fertilizantes, ficará prejudicada e o preparo das lavouras atrasará, afirma. O dirigente assinala que o Congresso Nacional precisa autorizar um crédito suplementar de R$ 248 bilhões para o governo poder pagar despesas correntes sem descumprir regras da Lei de Responsabilidade Fiscal até meados de junho.

Conforme a Faesc, o Ministério da Agricultura necessita de R$ 7 bilhões para fechar as contas da pasta e, destes recursos, usará R$ 4,6 bilhões para completar o orçamento do plano.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO