FCStone reduz previsão de déficit na oferta mundial de açúcar em 2018/19

Previsão da FCStone é de uma produção mundial de 185,7 milhões de toneladas de açúcar em 2018/19, queda de 3,3%

A FCStone reduziu hoje a sua previsão de déficit na oferta mundial de açúcar no ano-safra 2018/19, de 700 mil toneladas para 300 mil toneladas. Segundo a consultoria, “a fabricação do adoçante na Índia deve, novamente, surpreender o mercado, limitando o aperto no balanço de oferta e demanda”.

No caso brasileiro, a FCStone ressalta que os baixos preços do adoçante quando comparados com a valorização do petróleo ainda pressionam a produção do país, com as usinas priorizando a fabricação de etanol. A consultoria lembra que o barril do petróleo acumula valorização de mais de 30% desde o início do ano.

Continue a leitura após o anúncio

“Além da demanda aquecida por etanol, as volumosas chuvas observadas no Centro-Sul entre fevereiro e março pressionaram o ATR da cana. Este cenário tende a estimular as usinas a direcionarem maior parcela da matéria-prima para a destilação de álcool no início da safra.”, explica, em nota, o analista de mercado do grupo, Matheus Costa.

Com isso, a previsão da FCStone é de uma produção mundial de 185,7 milhões de toneladas de açúcar em 2018/19, queda de 3,3% ante o ciclo anterior. Já o consumo é estimado em 186,0 milhões de toneladas, crescimento de 1,2% na mesma comparação.

“Caso o açúcar consiga registrar valorização expressiva nos próximos meses, é possível que o Centro-Sul amplie a disponibilidade global de adoçante, sustentando o balanço de oferta e demanda”, avalia Costa.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO