Ferrugem pode reduzir em até 35% produção de café em 2019

Incidência da doença, que provoca desfolha e queda da produtividade, chega a 53% em alguns cultivares do interior de SP

A elevada incidência de ferrugem pode derrubar a produção de café da safra 2018/19 e até 35%, segundo apontam os pesquisadores do Instituto Agronômico (IAC) e do Instituto Biológico (IB) de São Paulo. Levantamento realizado no mês passado pelas duas instituições apontou que a incidência da doença em 44,4% das plantas da cultivar Catuaí, em Campinas, em 32% da cultivar Mundo Novo, em Franca, em de 33% e 53% nas cultivares Catuaí e Mundo Novo, respectivamente, em Caconde.

+Chuvas aliviam condições de desenvolvimento do café
+Veranico prejudica cafezais e coloca em risco safra 2019/20
+Conab prevê queda na produção brasileira de café em 2019

“Este ano a doença está muito agressiva em função do clima que tem altas temperaturas e chuvas desuniformes, foi muita chuva em novembro e pouca em dezembro, quando esquentou muito”, afirma, em nota, a pesquisadora Angelica Prela Pantano, do IAC. Em Franca, Mococa e Caconde, o volume esperado de chuvas no último mês era de 281 mm, 275 mm e 247 mm. Contudo, foram registrados cerca de 65,5 mm, 105,2 mm e 45,3 mm, respectivamente. No ano passado, no mesmo período, a precipitação registrada foi de 193 mm em Franca e de 250 mm em Mococa e Caconde.

De acordo com a pesquisadora do IB, a epidemia de ferrugem, em geral, inicia-se em dezembro, e pode se manifestar até o inverno, quando a temperatura começa a decrescer. As condições climáticas que favorecem a ferrugem são temperaturas entre 20ºC e 22oC e chuvas acima de 30 mm. Temperaturas máximas médias mensais acima de 30oC e mínimas médias mensais abaixo de 15oC desfavorecem a ocorrência.

Com a pausa nas precipitações em janeiro, as expectativas são de que elevadas temperaturas tenham inibido a expansão da doença. A orientação das pesquisadoras do IAC e do IB, contudo,  é para que os produtores a não reduzam o número de aplicações, mas sim, diminuam o intervalo entre elas caso as condições climáticas voltem a ficar favoráveis à ferrugem.

“Fazemos essa recomendação especialmente considerando que os uredosporos da ferrugem são bastante resistentes a condições climáticas adversas e que as folhas contendo lesões de ferrugem podem permanecer no campo”, diz Flávia Rodrigues Alves Patrício, pesquisadora do IB.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura:

BLACK FRIDAY DBO

Plano anual

-25% OFF

Conteúdo de qualidade para quem vive de pecuária.