Frango: com demanda externa elevada, cotações do setor sobem com força em março

Segundo o Cepea, a movimentação, que se acentuou na segunda quinzena do mês, está atrelada sobretudo à maior demanda externa, devido ao conflito no leste europeu

Desde os pintainhos até os cortes e miúdos, os preços internos de todos os produtos da avicultura de corte acompanhados pelo Cepea registraram forte aumento em março.

A movimentação, que se acentuou na segunda quinzena do mês, está atrelada sobretudo à maior demanda externa, devido ao conflito no leste europeu. Isso porque a Ucrânia, assim como o Brasil, é uma importante fornecedora mundial de carne de frango, e com o início dos conflitos, muitos compradores globais se voltaram ao mercado brasileiro.

VEJA TAMBÉM | Guerra eleva custos de alimentos e pode frear alta do consumo interno, diz Abia

Além do incremento na demanda, os elevados custos de produção – desde os insumos consumidos na criação de pintainhos, passando pela ração (milho e farelo de soja), até custos com transporte e da indústria (como combustíveis e energia elétrica) – levam agentes do setor a repassarem tais reajustes aos valores de venda de seus produtos, reforçando o avanço nas cotações.

No entanto, vale ressaltar que, mesmo diante dos custos altos, parte dos avicultores tende a elevar a produção, atraídos pela demanda internacional aquecida.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.