Frio intenso força venda de boiada gorda e intensifica pressão de baixa na arroba

Ajudados pelo avanço do clima seco e pela frente fria em boa parte do País, frigoríficos derrubam os preços dos últimos lotes de animais terminados a pasto

Os movimentos de baixa nos preços do boi gordo continuam ganhando força em todo o Brasil, informa nesta quarta-feira, 18 de maio, a IHS Markit.

Segundo a consultoria, a tendência baixista é reforçada pela maior oferta de lotes terminados ao mercado e, ao mesmo tempo, pelas compras cadenciadas por parte das indústrias frigoríficas.

O tempo seco em regiões do Brasil Central, além do clima extremamente frio em algumas áreas pecuárias – com risco até de formação de geadas severas –, estimula a venda dos últimos lotes de boiadas terminadas a pasto, relata a IHS.

“Esse ambiente de descompasso entre oferta e demanda tem fundamentado a continuidade nas quedas dos preços em todas as praças pecuárias do Brasil”, reforça a consultoria.

No mercado paulista, os preços do boi, vaca e novilha gordos ficaram estáveis nesta quarta-feira, em comparação ao dia anterior.

No entanto, observa a Scot Consultoria, a pressão de baixa perdura e as escalas de abate confortáveis permitem que os compradores testem preços menores.

Neste momento, o boi gordo é negociado por R$ 309/@ no interior de São Paulo, enquanto a vaca gorda é vendida por R$ 276/@ e a novilha gorda é comprada por R$ 305/@ (preços brutos e a prazo), informa a Scot.

O preço para o boi-China (abatido mais jovem, geralmente abaixo de 30 meses) se mantém em R$ 320/@ na praça paulista.

VEJA TAMBÉM | Na parcial de maio, exportações brasileiras de carne bovina crescem quase 34%, aponta Agrifatto

Na região Norte, a IHS destaca os recuos de preços do boi gordo nas praças do Pará e Tocantins. Em Redenção (PA), o macho terminado registrou queda de R$ 5/@ nesta quarta-feira, para R$ 275/@.

Nas praças de Araguaína e de Gurupi, no Tocantins, houve recuos diários de R$ 6/@ e R$ 4/@, respectivamente, atingindo o patamar de R$ 275/@ e R$ 270/@.

No Centro-Sul do País, a onda de frio intenso que avança pela região também contribui com a pressão baixista, observa a IHS.

No Mato Grosso do Sul, os pecuaristas relataram a possibilidade de geadas nos próximos dias e, por isso, elevaram a oferta de boiadas gordas, resultando em queda nos preço da arroba.

Na praça de Dourados, no MS, a IHS Markit captou recuou de R$ 5/@ nos preços do boi gordo, agora negociados a R$ 285.

O mesmo cenário foi observado em Goiás, acrescenta a consultoria (veja abaixo os detalhes sobre a movimentação atual dos preços do boi gordo e da vaca gorda nas principais praças do País, segundo o levantamento diário da IHS.

Demanda ainda patina – Segundo a IHS, o consumo doméstico de carne bovina permanece fraco e irregular, um reflexo da forte valorização nos preços dos cortes bovinos ao longo dos últimos anos, fundamentada principalmente pela pressão inflacionária durante o período de pandemia e pela desvalorização do real frente ao dólar.

Cotações máximas de machos e fêmeas desta quarta-feira, 18 de maio
(Fonte: IHS Markit)

SP-Noroeste:

boi a R$ 315/@ (prazo)
vaca a R$ 275/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 285/@ (à vista)
vaca a R$ 265/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 278/@ (prazo)
vaca a R$ 267/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 265/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 275/@ (à vista)
vaca a R$ 265/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca R$ 265/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 266/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 280/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 270/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 330/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 330/@ (à vista)
vaca a R$ 300/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 281/@ (prazo)
vaca a R$ 270/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 275/@ (prazo)
vaca a R$ 265/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 280/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 275/@ (prazo)
vaca a R$ 260/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 270/@ (à vista)
vaca a R$ 260/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 265/@ (à vista)
vaca a R$ 253/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 285/@ (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 275/@ (à vista)
vaca a R$ 260/@ (à vista)

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.