GERAR Corte apresenta dados analisados de IATF em encontro no RS

Os dados são coletados nas fazendas de gado de corte atendidas pelos técnicos, analisados pela equipe da UNESP e apresentados em reuniões

O Grupo Especializado em Reprodução Aplicada ao Rebanho (GERAR) realizou em Porto Alegre (RS), nos dias 27 e 28 de julho, o primeiro encontro de uma série de sete que acontecerão pelo Brasil.

Participaram do encontro o fundador do Grupo, José Luis Moraes Vasconcelos, o professor Zequinha, da UNESP/Botucatu, os 50 médicos-veterinários integrantes do GERAR, além do gerente técnico de bovinos da Zoetis, Izaias Claro Junior, e do gerente de produtos linha reprodutiva da Zoetis, Rafael Moreira.

O Rio Grande do Sul representa 8% das informações em Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) coletadas pelo GERAR. A média de prenhez regional na última estação de monta foi de 56,5%.

Foto: Divulgação

“É importante lembrar que a pecuária tem papel preponderante no PIB do estado gaúcho e que a geografia local tem suas peculiaridades em termos de raça e forma de produzir carne, que tem excelente qualidade”, destaca o professor Zequinha.

Além discutir os dados e tecnologias que podem aumentar a eficiência da IATF, junto aos 50 médicos-veterinários e pecuaristas presentes no encontro em Porto Alegre, foram apresentados temas como características e genéticas de fêmeas no Estado, formas de melhoramento para precocidade sexual, planejamento nutricional para estação de monta, melhores práticas para executar a IATF e atendimento veterinário, além de cases de médicos-veterinários do GERAR mostrando as boas práticas e índices superiores alcançados nas fazendas atendias pelos técnicos.

“Mais do que um grande banco de dados, o Gerar é um grupo que reúne importantes médicos-veterinários e pecuaristas de todo o Brasil para discutir melhorias na eficiência da IATF e melhores práticas de campo. Todo o conhecimento organizado e trocado resulta em evoluções para a pecuária nacional”, destaca Rafael Moreira.

Ao longo dos 15 anos de história, o GERAR coletou e analisou mais de 10 milhões de dados em reprodução bovina. De acordo com a empresa, este é o maior banco de informações especializado do mundo.

Na estação de monta 2021/22, foram analisados mais de 1 milhão de dados, que apontaram para média de prenhez geral de 50,5% no País; a média de prenhez com IATF no acumulado de 15 anos é de 51,4%.

Além do retorno ao formato presencial, os encontros deste ano têm a participação dos técnicos da Exagro – Excelência em Agronegócio, Marcelo Pimenta e José Villela Neto, que se juntam aos demais especialistas em reprodução bovina com atuação nas principais fazendas e maiores rebanhos do Brasil, para discutir e chegar a propostas práticas de melhor uso da IATF.

Fonte: Ascom Zoetis

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.