Governo de Santa Catarina investirá R$ 1,5 milhão em programa para incentivar armazenagem de água

Financiamentos serão de até R$ 25 mil por produtor ou até R$ 50 mil para projetos coletivos
Foto: Divulgação/SAR

O governo de Santa Catarina investirá R$ 1,5 milhão para apoiar projetos de perfuração de poços, armazenagem e distribuição de água para atividades essenciais das propriedades rurais. O Projeto Água para Todos será operacionalizado via Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR) da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural.

Por meio de comunicado, o governo diz que o Projeto Água para Todos será operacionalizado via Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR) da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural.

Cada produtor familiar tem um limite de R$ 25 mil e uma inovação é a possibilidade do contrato coletivo, em que até cinco famílias podem se associar e contratar um financiamento de R$ 50 mil“, disse Ricardo Miotto, secretário adjunto da Agricultura.

Desde junho de 2019, o estado passa por períodos de seca. Segundo estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), Santa Catarina já acumula prejuízos que passam de R$ 436 milhões com a estiagem, principalmente na produção de grãos, fruticultura e bovinocultura de leite.

A pasta informa ainda que o programa Água para Todos contará com recursos para financiamentos de estruturas para disponibilização de água nas propriedades rurais em emergência, dando prioridade para a dessedentação animal e humana. Estão incluídos nesta resolução os investimentos em perfuração de poços, estruturas de armazenagem e distribuição.

Os financiamentos serão de até R$ 25 mil por produtor ou até R$ 50 mil para projetos coletivos, que poderão ser pagos em até 36 meses, com seis meses de carência e sem juros.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.