IGC prevê safra global 2020/21 de grãos em 2,216 bilhões de toneladas

Em relação ao consumo total de grãos, a entidade manteve a estimativa de 2,216 bilhões de toneladas em seu relatório
Foto: Divulgação/Embrapa.

O Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês), com sede em Londres, manteve praticamente inalterada sua previsão de produção global de grãos na temporada 2020/21 no relatório de fevereiro. Houve um pequeno corte de 6 milhões de toneladas, para 2,216 bilhões de toneladas, ante 2,210 bilhões de toneladas anteriormente previstas. O ajuste feito na estimativa divulgada em janeiro ocorreu, segundo o IGC, por causa de safras de trigo maiores do que as estimadas anteriormente na Austrália, no Casaquistão e na Rússia.

Em relação ao consumo total de grãos, a entidade também manteve inalterada a estimativa anterior, de 2,216 bilhões de toneladas. A justificativa é uma menor expectativa de uso de milho para ração animal e nas indústrias. As previsões de déficits de mercado para milho e soja na safra 2020/21 permanecem inalteradas, em 29 milhões e 6 milhões de toneladas, respectivamente.

Nas perspectivas para 2021/22, O IGC também deixou inalterada a expectativa de um novo aumento da produção mundial de trigo, com aumento de 2% na comparação anual, para 790 milhões de toneladas.

A estimativa para a soja teve pequenas revisões para cima na produção e suprimentos de soja canalizados para o consumo. A previsão do Conselho para os estoques finais mundiais em 2020/21 foi mantida em 45 milhões de toneladas, a segunda queda anual sucessiva e queda de 11% ano a ano.

Os estoques dos principais exportadores estão estáveis em 10 milhões toneladas (mês a mês), já que há perspectiva de redução nos Estados Unidos compensada por uma elevação para o Brasil, diz o IGC. “Refletindo despachos maiores do que o esperado até agora, a perspectiva comercial foi elevada em 1 milhão de toneladas, para 169 milhões, um pouco abaixo do recorde da temporada anterior.”

A atualização deste mês para as perspectivas de oferta e demanda de trigo para 2021/22 não vê nenhuma mudança na projeção de produção anterior, ainda posicionada em um recorde de 790 mil toneladas, alta de 2% ano a ano.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.