Imea eleva previsão da produção de soja em 2020/21 em Mato Grosso

Número passou de 35,4 milhões para 35,7 milhões de toneladas, o que representa um novo recorde para a safra do Estado
Foto: Reprodução

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aumentou a previsão de produção de soja da safra 2020/21 em Mato Grosso, de 35,489 milhões para 35,737 milhões de toneladas. O novo número representa um recorde e crescimento de 0,94% ante o ciclo anterior. O instituto manteve a previsão de área plantada, em 10,302 milhões de hectares, mas elevou a projeção de produtividade de 57,41 para 57,81 sacas por hectare.

Em relatório, o Imea destaca que a temporada começou com uma seca que se estendeu de setembro a novembro de 2020 e está terminando “sob muita umidade e chuva”. O instituto aponta que as áreas plantadas precocemente chegaram a ter parte da fase reprodutiva dentro do período da estiagem, o que comprometeu, em parte, os rendimentos obtidos. Além disso, há relatos de perdas na qualidade da soja colhida nos últimos dias em algumas regiões. “A chuva em excesso vem prejudicando e atrasando os trabalhos a campo”, disse o Imea.

Por outro lado, conforme o instituto, as chuvas e a luminosidade desde dezembro permitiram às áreas plantadas mais tarde chegar ao fim do ciclo com “bom ou ótimo” potencial produtivo. O Imea salientou o quadro na região norte, que teve sua previsão de rendimento médio acrescida em 2,47% ante a projeção anterior, chegando a 60,03 sacas/hectare (maior média entre as regiões do Estado), “sendo uma das regiões com menores problemas climáticos nesta temporada”.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.