Instituto CNA promove debates sobre programas de certificação

Próxima live será em 10 de agosto, às 17h, e abordará os programas Carne Hereford Certificada e Carne Devon Certificada

O Instituto CNA promoveu a primeira live de uma série de três sobre programas de certificação de raças bovinas. A transmissão ao vivo pelas redes sociais em 3 de agosto debateu as iniciativas realizadas pelas associações de criadores das raças Angus e Charolês.

Os debatedores foram o coordenador dos Protocolos de Rastreabilidade da CNA, Paulo Vicente Costa, a gerente nacional do Programa Carne Angus Certificada, Ana Doralina, e o coordenador do Programa Carne Charolês Certificada, Eldomar Kommers. A moderadora foi a assessora técnica do Instituto CNA, Danielle Schneider.

Continue a leitura após o anúncio

Ana Doralina fez uma apresentação sobre o Programa Carne Angus Certificada, que existe desde 2003 e conta com 10 mil produtores envolvidos atualmente. Ela falou sobre a história da raça, principais características e o padrão de certificação Angus.

“É muito importante essa integração da cadeia produtiva. Temos que comunicar o trabalho realizado pelas associações de raça dentro da cadeia, para produtores e indústrias, mas também externamente para os consumidores, que são o nosso foco principal”, disse.

Mais recente, o Programa Carne Charolês Certificada foi criado em 2014, mas já apresenta evolução. De 2017 a 2020, houve um crescimento de 60% na certificação de carcaças e a adesão de mais de 400 criadores ao programa da raça francesa.

“Os protocolos da rastreabilidade são essenciais para produzirmos essa carne de qualidade superior, que ajuda tanto o produtor como também o consumidor brasileiro”, declarou Eldomar Kommers.

Os encontros vão discutir assuntos como o papel da CNA nos protocolos de raças, rastreabilidade com foco em informação para os consumidores, bonificação recebida pelo produtor, regras e requisitos para certificação dos animais e selo de certificação, entre outros.

Os protocolos de certificação de raças bovinas fazem parte de um módulo dentro do Agri Trace Rastreabilidade Animal, um sistema informatizado desenvolvido pela CNA. A ferramenta permite a bonificação dos pecuaristas pela criação de animais que atendem a requisitos de mercados específicos.

“A CNA vem pensando na pecuária enquanto cadeia produtiva, favorecendo todos os elos dessa cadeia, trazendo agregação de valor desde o produtor rural até a rede varejista e entregando para o consumidor uma carne de excelência produzida com todo o rigor e certificação pelas próprias associações”, afirmou o coordenador dos Protocolos de Rastreabilidade da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

Fique por dentro das novidades envolvendo bovinos de corte e leite em Raças

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO