Kepler Weber obtém lucro líquido de R$ 20,7 milhões no 4º trimestre

Valor representa uma queda de 1,7% ante os R$ 21,1 milhões apurados em igual período do ano anterior
Foto: Divulgação.

A Kepler Weber, líder no mercado de equipamentos para armazenagem de grãos, registrou lucro líquido de R$ 20,7 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 1,7% ante os R$ 21,1 milhões apurados em igual período do ano anterior, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira (24/2). O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 30,5 milhões, 1,5% abaixo do obtido em igual intervalo de 2019. A receita líquida da companhia atingiu R$ 248,1 milhões no quarto trimestre de 2020, 38,3% mais do que no período correspondente do ano anterior. A margem líquida atingiu 8,4%, queda de 3,4 pontos porcentuais na comparação anual.

No comunicado sobre os resultados, a empresa destacou o crescimento da receita operacional líquida em 2020, que chegou a 15%, “superando as dificuldades” causadas pela pandemia do novo coronavírus. “A reação positiva do agronegócio brasileiro frente ao novo cenário foi importante para a boa performance da companhia, sobretudo no segundo semestre”, disse a Kepler.

A empresa citou como fatores que contribuíram para o resultado o aumento da confiabilidade dos importadores de grãos e carnes, a construção de uma “carteira saudável” de pedidos, boas condições de financiamento no Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), a depreciação do real e o aumento dos preços internacionais das commodities agrícolas.

No quarto trimestre, o mercado interno representou 91% da receita líquida, e o externo, 9%, contra 87% e 13%, respectivamente, observados um ano antes. A receita líquida do segmento de armazenagem da Kepler Weber no quarto trimestre de 2020 cresceu 38,7% em relação a igual período de 2019, para R$ 165,1 milhões. Segundo a empresa, o incremento é reflexo “das condições macroeconômicas favoráveis como commodities agrícolas em alta, real depreciado e disponibilidade das linhas de financiamento ao agronegócio, principalmente o PCA”.

Já a receita de exportações subiu 3,1% na mesma base de comparação, para R$ 23,5 milhões. Conforme a Kepler, o crescimento foi “modesto” devido à estratégia de priorizar vendas no mercado interno dado o aquecimento da demanda no segundo semestre de 2020. “Com isso, houve alto nível de ocupação das plantas e alongamento dos prazos de entrega para todos os segmentos, o que afetou os prazos para exportação.”

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.