Marfrig investe na produção de cordeiro da Patagônia

Adquirida pela Marfrig em 2007, a planta da Patagônia possui 9.000 metros quadrados e está localizada no extremo sul do Chile

Alinhada com a tendência gastronômica, a Marfrig — líder global em produção de hambúrgueres e uma das maiores empresas de carne bovina do mundo – pretende disseminar de vez o consumo do corte no segmento de food service no Brasil e oferecer também opções orgânicas em 2022.

Adquirida pela Marfrig em 2007, a planta da Patagônia possui 9.000 metros quadrados e está localizada em uma das ilhas remotas do arquipélago “Terra do Fogo”, no extremo sul do Chile.

A operação anual acontece somente entre janeiro e maio — quando as condições climáticas são mais propícias, uma vez que o inverno na região é bastante rigoroso. Durante a temporada, 400 funcionários trabalham para garantir a cadeia de produção, com abate de 180.000 animais.

Os chamados cordeiros são filhotes de ovelhas que possuem peso diferenciado – aproximadamente 13 quilos – o que faz o produto altamente demandado mundialmente pela boa relação de músculo e gordura.

Os rebanhos são criados pelos produtores locais nos extensos campos patagônicos e alimentados 100% a pasto, sem confinamento, o que torna a produção mais sustentável.

“O cordeiro da Patagônia é um dos nossos cortes mais diferenciados em sabor e qualidade. Acreditamos que a carne é uma boa opção para ser descoberta pelos consumidores que ainda não tiveram essa experiência gastronômica. Além de sustentável, esta é mais uma alternativa saborosa para integrar o cardápio do brasileiro”, diz Mariano Pabon, CEO da operação da Marfrig no Chile.

Mercados diversificados –  No Brasil, o corte faz parte da linha Bassi Patagonia, marca de carnes nobres da Marfrig.

Para 2022, a companhia pretende incluir o cordeiro da Patagônia também em boutiques e casas de carnes especializadas no ramo e no food service — segmento composto por restaurantes, bares e padarias — e criar uma versão de carne orgânica do corte.

Além de Chile e Brasil, o produto congelado é destinado ao varejo do mercado internacional, exportado para Estados Unidos, China e Europa.

Para isso, a planta possui a certificação BRC, reconhecida pela GFSI (Global Food Safety Initiative), um programa que visa harmonizar as normas internacionais de segurança de alimentos com o apoio dos maiores varejistas e fabricantes de alimentos do mundo.

A unidade da Marfrig ainda possui uma estrutura apropriada para o ritual Kosher, próprio da culinária judaica.

Fonte: Ascom Marfrig

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.