MT bate recorde e usa 56% da capacidade de abate bovinos

Recorde refletiu aumento do volume de animais abatidos ano passado e da maior produção de carne

O Estado de Mato Grosso utilizou 56,8% da capacidade industrial instalada para o abate de bovinos em 2018. Este é o maior percentual já registrado desde 2008, quando o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) iniciou a divulgação dos dados. Atualmente, o Estado pode abater até 30.440 animais por dia nos frigoríficos com inspeção estadual e federal. Porém, são abatidos cerca de 17.000 animais por dia.

+Abates de bovinos recuam 2% no 4° trimestre de 2018

O recorde acompanhou o aumento do volume de animais abatidos ano passado e, consequentemente, da maior produção de carne. Em 2018, Mato Grosso registrou o abate de 5,289 milhões de bovinos, alta de 9% em comparação com os 4,9 milhões abatidos em 2017, em que a utilização da capacidade de abate foi de 49%.

Para o presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Guilherme Linares Nolasco, mesmo com o recorde registrado no último ano ainda há uma possibilidade de expansão. “É possível identificar um potencial para utilizar até 44% da capacidade instalada e inspecionada no Estado. Ou seja, há espaço para ampliar a produção de carne”.

Segundo Nolasco, contudo, o aumento da produção depende do crescimento da demanda, o que eleva a necessidade de expandir as exportações e o consumo interno. “Com a indústria vendendo mais, o produtor também tem seu rebanho valorizado. É uma ação em conjunto”, explica o presidente.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.