Mercado de gado para reposição registra nova rodada semanal de quedas

No curto prazo, o mercado de animais jovens deve seguir com cotações mais frouxas, puxadas principalmente pelo maior volume de bezerros desmamados, prevê a Scot Consultoria

Nesta semana, o mercado de gado para reposição voltou a registrar ajustes negativos nos preços, informaram nesta sexta-feira, 13 de maio, analistas da IHS Markit e Scot Consultoria.

“Mais uma vez, a fraca liquidez de negócios abriu espaço para pressão baixista”, afirmam os consultores da IHS.

Além da menor procura, aumentou a oferta de animais disponíveis para venda, sobretudo bezerrada, relata a consultoria.

Neste contexto, soma-se o fato de haver também muito descarte de animais em função do período de vacinação contra aftosa e do avanço do clima mais seco do ano, acrescenta a IHS.

“Com volume de chuvas minguando e as temperaturas já começando a cair, a entressafra aos poucos vai tomando corpo”, afirma a zootecnista Thayná Drugowick, analista da Scot Consultoria.

Em função disso, continua ela, a perda do poder de barganha dos recriadores, somado ao mercado do boi gordo mais frouxo, pressionou as cotações na reposição por mais uma semana.

Na média de preços de todas as categorias de machos, fêmeas nos Estados pesquisados pela Scot Consultoria, o recuo foi de 0,7% no comparativo semanal.

Ao longo da última semana, as quedas foram puxadas pelas fêmeas, que recuaram 1,1% na média de todas as categorias e Estados, informa a Scot. Destaque para a bezerra de ano e desmama, com recuo de 1,7% e 1,3%, respectivamente, frente à semana anterior.

FIQUE POR DENTRO | Acompanhe os negócios do mercado de reposição no Jornal de Leilões

Do lado dos machos, na mesma comparação, a queda foi tímida, de apenas 0,3%.

Por outro lado, a disparidade entre as cotações do boi gordo e da bezerra tem favorecido a relação de troca para essas categorias, destaca Thayná.

Tomando como base as praças de Tocantins, na região Norte, de janeiro a maio (dados parciais), considerando a média de todas as categorias de machos no estado, as cotações caíram 12,1%, aponta a Scot.

Por sua vez, o valor do boi gordo recuou 5% na mesma base de comparação.

“Em função disso, o poder de compra do recriador/ invernista presente em Tocantins melhorou 8,2% no período”, relata a analista da Scot.

Segundo a IHS Markit, na região Centro-Oeste, as quedas nos preços da reposição durante a semana foram quase que generalizadas entre as principais praças pecuárias.

A baixa procura pelos recriadores ou invernistas fez com que os preços recuassem em relação a semana passada, afirma a consultoria.

No Sudeste, os preços também se mostraram mais fracos, sobretudo no interior paulista e na praça de Minas Gerais.

Em ambos os Estados, a seca prolongada vem desestimulando a procura por boiada magra, abrindo espaço para quedas, justifica a IHS.

Na região Norte, a liquidez avança de forma cadenciada.

Na praças de Tocantins, informa a IHS, algumas fazendas que fazem ILP (integração lavoura-pecuária) chegaram a participar mais ativamente das compras de animais de reposição, mas buscaram barganhar preços e prazos maiores para pagamento, relata a IHS.

VEJA TAMBÉM | Preços médios de machos e fêmeas atingem diferença recorde em São Paulo

Nas praças do Pará e Rondônia, os agentes locais relataram que a intenção de confinar animais está aquém do ano passado, mesmo diante das sucessivas quedas nos preços da reposição.

Na região Sul, os preços dos animais de reposição voltaram a ceder no Paraná, em função da fraca procura, informa a IHS.

Para o curto prazo, o cenário no mercado de reposição é de cotações mais frouxas, puxado principalmente pelo maior volume de bezerros desmamados chegando ao mercado nas próximas semanas, prevê a Scot Consultoria.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Revista DBO | Ele quer todo gado na sombra

VEJA os destaques da edição de maio e o Especial Instalações e Equipamentos; na capa, a Agropastoril Campanelli investe em cobertura metálica dos currais e comprova ganho de mais de meia arroba por animal engordado na sombra

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.