Mercado de soja dos EUA está aliviado com novas compras da China

Ausência de compras chinesas desde a metade do mês de maio vinha preocupando investidores quanto ao cumprimento do acordo comercial sino-americano

O mercado futuro de soja dos Estados Unidos recebeu com alívio as notícias de novas encomendas da China para entrega nas temporadas 2019/20 e 2020/21, afirma o banco alemão Commerzbank. A ausência de compras chinesas da oleaginosa desde a metade do mês de maio vinha exacerbando a incerteza de investidores quanto ao cumprimento do acordo comercial sino-americano, firmado em janeiro deste ano.

O temor é consequência da retomada recente das tensões geopolíticas entre os países, com o presidente dos EUA, Donald Trump, responsabilizando os chineses pela propagação da pandemia do novo coronavírus. Nesta terça-feira, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) reportou venda avulsa de 258 mil toneladas de soja para o país asiático, o que deu suporte aos preços futuros na Bolsa de Chicago (CBOT).

Continue a leitura após o anúncio

Além disso, o país também comercializou 216 mil toneladas de farelo de soja da safra 2019/20 para destinos não revelados, informou o USDA. Traders desconfiam que a nomenclatura é usada para se referir a compras da China.

No pregão de ontem, analistas do banco alemão ressaltam que a valorização da moeda brasileira ante a norte-americana também ajudou a sustentar o mercado, já que o Brasil é o principal concorrente dos EUA na comercialização de soja. O Brasil também forneceu um apoio aos futuros de milho na Bolsa de Chicago, em virtude das condições climáticas desfavoráveis para o desenvolvimento do cereal. A estiagem nas principais áreas de cultivo levou a Agroconsult a revisar para baixo a previsão para a safrinha de milho no País, para 71,3 milhões de toneladas. Até o fim de março, as estimativas apontavam para mais de 74 milhões de toneladas do cereal.

“Mesmo que esse número seja ajustado ligeiramente para baixo, é improvável que isso impeça que o mercado de milho seja amplamente abastecido, principalmente na próxima temporada”, avaliam analistas do Commerzbank, em comentário diário enviado a clientes.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO