Minerva e Marfrig relevam casos de Covid-19 em unidades brasileiras

Foram identificadas contaminações em trabalhadores das unidades de Araguaína (MT) e Várzea Grande (MT)

A Minerva Foods e a Marfrig afastaram funcionários de suas plantas frigoríficas brasileiras contaminados pela Covid-19, informaram as companhias na quinta-feira, 21 de maio. Na Minerva, o coronavírus foi identificado em 55 trabalhadores, por meio de testes rápidos realizados na planta de Araguaína, no Tocantins. A Marfrig divulgou a contaminação em 14 funcionários, todos eles da unidade de Várzea Grande, no Mato Grosso.

Segundo a Minerva, os 730 empregados da unidade de Araguaína foram avaliados com testes rápidos de Covid-19, entre os dias 16 e 19 de maio. “Uma vez que os profissionais não apresentavam sintomas, consideramos que a testagem rápida é o melhor método para preservar a saúde dos nossos funcionários, bem como garantir a segurança da operação na planta, seguindo as normas estabelecidas pelo governo local”, disse a Minerva Foods em comunicado.

Em nota, a Marfrig informou que afastou, de maneira preventiva, “todos os contactantes diretos e indiretos que estão em isolamento domiciliar”, sem revelar o número total de afastados na planta. A empresa garantiu que está seguindo as determinações da vigilância epidemiológica do município, que aprovou “todas as ações feitas e o plano de contingência para a unidade” após visita à planta em 14 de maio.

 

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.