Minerva embarca 27,5 mil bois em Santos

É a primeira operação de exportação de cargas vivas desde 1996 no porto

Um navio boiadeiro está estacionado no Porto de Santos desde quinta-feira, 30, em uma megaoperação para embarcar 27,5 mil bois para a Turquia. É a primeira operação de exportação de cargas vivas desde 1996 no porto.
Os animais pertencem ao Minerva Foods, um dos maiores frigoríficos da América Latina e o pioneiro em exportar gado vivo.

Desde que começou, em 2003, a companhia já embarcou 2,5 milhões de bovinos vivos. Segundo a empresa, a operação está sendo realizada em Santos porque o porto está mais próxima de onde há rebanhos com as características buscadas pelos compradores turcos. 

Continue a leitura após o anúncio

Para o transporte, os bovinos chegam em caminhões que estacionam perto do navio e, então, um corredor metálico é instalado ligando o veículo à embarcação. Por ali passam os animais. 

O navio que recebe os bovinos tem 201 metros de comprimento, 32 metros de largura e quase 47 mil toneladas. É a maior embarcação do mundo para transporte de animais vivos, de acordo com o site especializado Marine Traffic. 

O procedimento ocorre no terminal Ecoporto, no cais do Saboó, e deve ser finalizado na segunda-feira, 4. A operação é acompanhada por técnicos da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), da Receita Federal e da Vigilância Agropecuária (Vigiagro).

O porto de Santos, o maior complexo portuário da América Latina, movimentou 113 milhões de toneladas de cargas em 2016. As importações representaram 32 milhões de toneladas e as exportações, 81 milhões. Os principais produtos exportados foram açúcar e derivados de soja. Já as importações mais relevantes foram de adubos e enxofre. 

Cenário – Em 2016, o Brasil tinha cerca de 218 milhões de bovinos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com cerca de 20% do rebanho mundial. Naquele ano, o País foi o segundo maior produtor de carne bovina, responsável por 15,4% da produção global, atrás apenas dos EUA, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).  

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO