Minerva tem prejuízo de R$ 31,4 milhões no primeiro trimestre

Exportações para Ásia aumentam, com destaque para o mercado chinês

A Minerva Foods registrou um prejuízo líquido de R$ 31,4 milhões no primeiro trimestre deste ano, impactada por efeitos da apuração do imposto de renda e CSLL, variação e hedge cambial, informou nesta quarta-feira o portal da CarneTec Brasil.

Excluídos esses efeitos não caixa e itens não recorrentes, a companhia teria registrado um lucro líquido de R$ 22,1 milhões.

Continue a leitura após o anúncio

A receita líquida cresceu 5,6%, para R$ 3,7 bilhões, influenciada principalmente pelo desempenho favorável das exportações de carnes da companhia. A Minerva é a maior exportadora de carne bovina da América do Sul.

No período de 12 meses encerrado em março último, a Ásia representou 26% das exportações totais registrada pela divisão brasileira da Minerva, o que significou aumento de 3 pontos percentuais em relação ao registrado no período anterior (abr./2017-mar./2018). Os embarques foram impulsionados sobretudo pela maior demanda chinesa.

O Oriente Médio foi outro importante destino das exportações da Minerva a partir do Brasil, correspondendo por igual fatia de 26% da receita das exportações.

Outras unidades – Nos últimos 12 meses encerrados em março, o continente asiático foi responsável por 39% da receita de exportações da Athena Foods, unidade que inclui as operações da Minerva no Paraguai, Argentina, Uruguai e Colômbia e Chile. Essa fatia representa um aumento de 11 pontos percentuais em relação ao registrado no período anterior (abr./2017-mar./2018). “O principal mercado em ascensão é a China, abastecida pelas nossas operações na Argentina e Uruguai”, disse a Minerva.

Nos mercados domésticos em que atua, a Minerva também observou avanços no consumo de carne bovina, principalmente no Brasil, onde a demanda cresceu 7% ante o primeiro trimestre do ano passado, segundo informa a CarneTec Brasil.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado da empresa somou R$ 328,8 milhões no primeiro trimestre, alta de 15,4% ano a ano.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO