Mulheres em Israel, a nova aventura do NFA

Núcleo Feminino do Agronegócio embarca para o Oriente Médio, em busca de mais conhecimento
NFA, em reunião com autoridades de Israel

 

O Núcleo Feminino do Agronegócio (NFA), o mais antigo coletivo de mulheres produtoras rurais em atividade, completa uma década de vida. Em vez de mais uma das inúmeras reuniões que realizam para discutir os desafios da lida e da gestão das fazendas, dessa vez elas decidiram por uma ousadia. Assim, desde o início desta semana nove fazendeiras brasileiras estão em Israel, de um total de 33 que compõe o NFA.

Continue a leitura após o anúncio

A escolha do grupo tem um sentido. Israel é um dos países que mais adotam tecnologias no agronegócio. É reconhecido globalmente por contar com apenas 2 milhões de hectares e 20% de terra arável, mas ser referência na produção de frutas, legumes, flores e pecuária, especialmente a leiteira.  Uma das visitas no roteiro do NFA foi uma visita a uma propriedade da Galileia, o kibutz Ginosar. São  600 vacas holandesas, das quais 350 em lactação, com média de 43 litros de leite. “No período do inverno, onde a produção é maior, são 15 mil litros por dia”, diz Cristina Bertelli, uma das integrantes do NFA.

Vacas leiteiras criadas na região da Galileia, em Israel

 

Foram os chamados kibbutz e moshav, comunidades sustentadas pela agropecuária, que introduziram e desenvolveram as tecnologias. Entre elas a dessalinização das águas do mar, adaptação de plantas, sementes e sistemas de criação. Não por acaso, Israel possui um dos mais ativos movimentos agritech do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. De acordo com a Start-Up Nation Central, desde 2016, mais de 400 startups de tecnologia agrícola operam no país.

Além dessa fazenda e de uma série de propriedades rurais, o grupo esteve no Instituto de Exportação e Cooperação Internacional de Israel, em Tel Aviv, entidade que reúne governo e iniciativa privada em pesquisas de tecnologia e produtos, joint ventures e alianças estratégicas entre empresas. Também se reuniu com autoridades na Federação das Câmaras de Comércio Israelenses, entidade fundada em 1919, onde hoje estão cerca de 5 mil empresas e organizações de 120 segmentos, parte deles ligados ao agronegócio.

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO