Mundo dos leilões perde um ícone: Sérgio Toledo Piza

Fundador da Programa Leilões na década de 70, Sérgio também foi presidente da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil.
Sérgio Piza com o amigo Atílio D”Angieri Filho, o Tioca, numa pizzaria de Jundiaí, após uma cavalgada há 8 meses

Aos 93 anos, morreu nesta sexta-feira, 15 de maio, em São Paulo, Sérgio Assumpção Toledo Piza, um dos principais responsáveis pela difusão dos leilões de animais a partir da década de 70.

Sérgio foi hospitalizado com crise de diverticulite no sábado, dia 8, chegou a retornar para casa, mas voltou a ser internado na quinta-feira e faleceu às 10 horas da sexta. O sepultamento foi realizado no fim da tarde, no Cemitério São Paulo. Deixou viúva Dona Maria Cândida, os filhos Ricardo e Flávio e 4 netos.

Continue a leitura após o anúncio

Sérgio Assumpção Toledo Piza era cafeicultor e selecionador respeitado de Nelore na sua Fazenda Santa Cândida, em Pirajuí, centro do Estado de São Paulo, quando organizou seu primeiro leilão na exposição de Bauru, SP, em 1973. Oficialmente constituída em 1974, sua Programa Leilões e a também paulistana Remate Leilões foram as precursoras do movimento que mudou a forma de comercialização de animais no País. Até a década de 70, esse tipo de venda estava praticamente restrito ao Rio Grande do Sul, mas com a característica diferente do preço mínimo para venda.

Sérgio Toledo Piza também foi presidente da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil entre 1968 e 1971 e prefeito de Pirajuí, SP.


A morte de Sérgio foi recebida com consternação entre leiloeiros e no meio pecuário. Paulo Horto, seu sucessor e titular da Programa Leilões, hoje a maior empresa do segmento, declarou que ele foi “um dos grandes ícones do mundo dos leilões rurais. Um homem de mente aberta e fácil convivência, que sabia se relacionar tanto com o funcionário mais humilde até os grandes empresários. Tenho muito orgulho e gratidão de ter iniciado meu trabalho aqui e de todos os ensinamentos que adquiri ao seu lado. Sua visão moderna e empreendedora promoveu muitos avanços, como o de levar, de forma pioneira, os eventos para a televisão na década de 80, com transmissão para todo o território nacional. Além disso, elevou o patamar dos negócios promovendo os grandiosos leilões show em conceituadas casas de espetáculos, hotéis e até navios. Sem dúvida, ele escreveu um capítulo de ouro no agronegócio nacional”.

Depoimentos

“Sérgio, que foi prefeito de Pirajuí, sempre se destacou pela pecuária. Foi grande criador de Nelore e presidente da Associação Nacional da raça. Também foi pioneiro em levar a pecuária para a Amazônia, promovendo a abertura de fazendas. Convivi bastante, pois nesse período fui sócio de Sérgio na Programa – Progresso da Amazônia em projetos de desbravamento da região. Também tive a oportunidade de participar de outro pioneirismo do Sérgio, sendo seu sócio, ao lado de João Leite Sampaio Ferraz na até hoje gloriosa Programa Leilões. Deixou-nos um legado extraordinário.”
Paulo Pimentel, ex-sócio

 

“Sérgio entendia que os leilões de animais deveriam se transformar no canal de comercialização dos pecuaristas e que estes deveriam colocar seus animais à venda ao livre sabor do mercado, sem o estabelecimento de preço mínimo como até então acontecia nos leilões realizados no Sul do País. Sinto-me honrado por ter sido convidado por ele para me iniciar na carreira de leiloeiro nos primeiros tempos da Programa. Eu vinha de carreira no rádio e televisão e junto com Djalma Barbosa de Lima, com a mesma origem no rádio e tv, formamos a primeira dupla de leiloeiros, uma das inovações da Programa. A memória de Sérgio Assumpção Toledo Piza haverá de ser lembrada sempre na pecuária como a do homem que contribuiu decisivamente para fortalecer um canal mais justo para a venda dos produtos de seus criatórios.”
Odemar Costa, leiloeiro e ex-sócio da Programa

 

“Sérgio Assumpção Toledo Piza, grande amigo e mestre querido. Foi ele que idealizou o leilão moderno no Brasil. Foi ele e seu sócio Paulo Pimentel que lançaram os primeiros leiloeiros paulistas, eu e Odemar Costa, depois também seus sócios. Ele e Paulo forjaram a disseminação do sistema, convenceram os pecuaristas. Foi político, pensador original e um grande cavaleiro, companheiro de longas cavalgadas na Serra do Japi, Serra da Canastra. Sérgio se foi hoje; ficou a herança do leilão sério e honesto que eu tenho procurado honrar por todos os meios e minhas forças até hoje.”
Djalma Barbosa de Lima, leiloeiro, titular da Djalma Leilões e ex-sócio da Programa

 

“Foi o meu padrinho. Minha trajetória nas pistas se deve muito ao Sérgio Piza, quando nos anos 70 estava procurando leiloeiros para integrar o primeiro time da Programa Leilões e acabou me encontrando em Taquarituba, no interior de São Paulo. Sérgio era uma pessoa visionária, caprichosa e exemplo de pioneirismo, sempre buscando a melhoria do agronegócio brasileiro.”
João Gabriel, leiloeiro 

 

“O mundo dos negócios na pecuária perde uma grande liderança e eu perdi meu professor, a pessoa que me ensinou tudo no mundo dos leilões. Através da Central Leilões, da Programa Leilões, deixou um grande legado, de muito trabalho e muito respeito ao mercado. Minha homenagem a Sérgio Assumpção Toledo Piza e que sua família seja confortada.”
Lourenço Campo, leiloeiro e titular da Central Leilões

 

“Recebi com muita tristeza a notícia da perda desta poética e querida figura humana, pessoa fantástica, meu primeiro Patrão em São Paulo e que tive o prazer de ter como amigo. Do Seu Sergio e depois, o querido amigo Sérgio, mais de 40 anos de energias positivas. Minha gratidão e votos de conforto à família.”
Daniel Bilk Costa, leiloeiro e sócio da DBO

 

“Lamentável perda. Meu padrinho de profissão e casamento. Descanse em paz!”
Nilson Genovesi, leiloeiro e presidente do Sindicato Nacional dos Leiloeiros Rurais

 

“Essa é uma grande perda para a pecuária brasileira. Sérgio Pizza contribuiu muito para a disseminação da genética Nelore no Brasil. Prestamos uma justa homenagem e nossas condolências aos familiares.”
Nabih Amin El Aouar, presidente da ACNB

 

“Meus sentimentos à família de Sérgio Toledo Piza. Grande baluarte da pecuária brasileira.”
Tonico Carvalho, pecuarista

 

“Gente boa demais. Compadre do meu pai (Jayme Nogueira Miranda). Amigo caçador de perdiz.”
Jayme Santos Miranda, pecuarista

 

“Muito amigo do meu pai, do meu tio, do meu avô. Grande perda. Nossos sinceros sentimentos.”
Roberto Salles Zancaner, pecuarista

 

“Data triste 15 de maio 2020. Obrigada vida por ter podido conviver e aprender com Sérgio Piza. Que Deus o receba e acolha.”
Rita de Cássia da Silva Pereira, ex-secretária de Sérgio por longos anos

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO