My Carbon conclui primeira venda de crédito de carbono

Criada em 2021, a My Carbon é uma subsidiária da Minerva Foods

A My Carbon, subsidiária da Minerva Foods voltada ao desenvolvimento e comercialização de crédito de carbono, anuncia o seu primeiro contrato com uma empresa europeia para a redução certificada de emissões de gases de efeito estufa.

Esta iniciativa, alinhada com uma das principais temáticas debatidas recentemente na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26), busca endereçar um dos maiores desafios da cadeia produtiva bovina: a descarbonização.

A Minerva Foods é pioneira no setor agropecuário a contar com uma plataforma para comercialização de crédito de carbono.

Cada unidade de carbono corresponde a uma tonelada de CO2 que deixou de ser emitida na atmosfera, o que torna a comercialização de créditos de carbono uma forma efetiva de reduzir as emissões de gases de efeito estufa no planeta.

“A My Carbon foi criada em 2021 e é parte dos esforços que a Minerva Foods tem realizado para implementar iniciativas que promovam uma pecuária mais sustentável e de baixo carbono. A conclusão da primeira comercialização de créditos de carbono pela empresa evidencia que esta é uma possibilidade real e que torna ainda mais tangível o conceito de produção sustentável”, destaca Fernando Queiroz, CEO da Minerva Foods e da My Carbon.

Expansão do Mercado de Créditos – O Crédito de Carbono é um conceito que foi estabelecido pelo Protocolo de Kyoto, e reforçado pelo Protocolo de Paris, a fim de suportar o mundo na redução das emissões dos gases de efeito estufa, que provocam impactos ambientais associados às mudanças climáticas.

Em resumo, créditos de carbono são certificados que comprovam o quanto de emissões de gases do efeito estufa foram evitadas, sendo que 1 crédito de carbono é igual a 1 tonelada de CO2 (ou CO2e), cuja emissão foi evitada, verificada e certificada.

SAIBA MAIS | Plano ABC+ pretende reduzir emissão de carbono em mais de 1 bilhão de toneladas

O conceito “tonelada de CO2 equivalente” (tCO2e) é utilizado para representar, em uma única medida, todos os gases do efeito estufa que são convertidos em unidades equivalente de CO2, facilitando a medição das emissões.

Os créditos são gerados a partir de projetos e ações que visam evitar ou neutralizar as emissões de carbono, evitando assim o aumento dos impactos do efeito estufa.

A atividade segue em expansão e empresas de todo o mundo têm usado a compensação de carbono para colocar em prática suas estratégias de ação para mitigar as mudanças climáticas.

De acordo com um relatório divulgado pela consultoria financeira Refinitiv, o mercado de créditos de carbono aumentou 20% e chegou a movimentar US$ 227 bilhões, no último ano.

Fonte: Ascom Minerva Foods

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.