Nova rodada de alta põe arroba paulista acima de R$ 250

Onda de valorizações reflete a enorme escassez de animais prontos para abate e o ritmo acelerado das exportações de carne bovina

Novas rodadas de reajustes – sempre para cima – foram registradas em algumas importantes praças pecuárias, a começar pela região paulista, onde o valor máximo do boi gordo ultrapassou a marca de R$ 250/@, chegando a R$ 251/@ prazo, conforme apurou a IHS Markit. No Mato Grosso do Sul, o dia também foi de valorizações, com transações na casa de R$ 242/@, à vista, nas praças de Dourados e Campo Grande, segundo dados da mesma consultoria (veja a lista completa dos valores da arroba em cada uma das regiões pecuárias no final desta página).

A falta de gado para abate continua motivando a forte pressão altista nas cotações, avalia a IHS Markit. Além disso, a subida da arroba têm suporte nos bons resultados das exportações de carne bovina. Segundo relatório preliminar divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), os embarques nos primeiros 8 dias úteis de setembro obtiveram média diária de 8,2 mil toneladas, crescimento de 24,6% em relação ao mesmo período em 2019.

Continue a leitura após o anúncio

Neste contexto, ressalta a IHS, para conseguir comprar bons lotes de boiadas e preencher as escalas de abate, as indústrias oferecem valores acima das máximas anteriores.

Há também, de acordo com a consultoria, frigoríficos que enfrentam atualmente grande dificuldade para se adaptar ao movimento especulativo do mercado bovino, e são prejudicados pelo enfraquecimento nas vendas de carne bovina no mercado atacadista brasileiro.

“Essas indústrias limitam o fluxo de aquisições e tentam trabalhar com os preços estáveis”, observa a IHS. No entanto, muitas vezes, os frigoríficos não estão tendo êxito nessa estratégia de retenção dos preços da arroba, devido à grande disputa no mercado pelas boiadas disponíveis para venda.

Giro pelas praças

No dia de hoje, houve registro de ajustes positivos entre as praças do Centro-Sul e também ao Norte do País. No Paraná, lotes em volumes mais significativos de gado foram negociados acima das máximas anteriores, segundo informa a IHS.

Em São Paulo, como mencionado no primeiro parágrafo, em meio a forte restrição de oferta e escalas encurtadas, que atendem ainda esta semana, a arroba registrou novas altas.

No Mato Grosso do Sul, apesar da tentativa de alguns frigoríficos de pagar valores abaixo das máxima vigentes, os poucos lotes efetivados foram feitos a preços mais altos nesta terça-feira

Em Minas Gerais, diante da baixa disponibilidade de animais, as indústrias tiveram de elevar os valores oferecidos na tentativa de comprar a matéria prima.

No Tocantins, o preço da vaca gorda subiu e o valor do macho ficou estável.

Na Bahia, a cotação do boi subiu para R$ 254/@, ultrapassando São Paulo como maior valor negociado no País. O preço da vaca também subiu hoje, atingindo R$ 247/@.

Confira as cotações desta terça-feira, 15 de setembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 251/@ (prazo)

vaca a R$ 241/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 242/@ (à vista)

vaca a R$ 234/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 242/@ (prazo)

vaca a R$ 234/@  (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ [email protected] (prazo)

vaca a R$ [email protected] (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 224/@ (prazo)

vaca a R$ [email protected] (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 226/@ (prazo)

vaca a R$ 215/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 228/@ (prazo)

vaca a R$ 217/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 224/@ (à vista)

vaca a R$ 214/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 219/@ (à vista)

vaca a R$ 209/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 239/@ (prazo)

vaca R$ 229/@  (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 237/@ (prazo)

vaca a R$ 229/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 241/@ (à vista)

vaca a R$ 231/@  (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 243/@ (prazo)

vaca a R$ 233/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 246/@ (prazo)

vaca a R$ 232/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 254/@ (à vista)

vaca a R$ 247/@ (à vista)

RS-P.Alegre:

boi a R$ 209/@ (à vista)

vaca a R$ 201/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 209/@ (à vista)

vaca a R$ 201/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 248/@ (prazo)

vaca a R$ 242/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ [email protected] (prazo)

vaca a R$ 240/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 244/@ (prazo)

vaca a R$ 238/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 242/@ (prazo)

vaca a R$ [email protected] (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 241/@ (à vista)

vaca a R$ 232/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 234/@ (à vista)

vaca a R$ 224/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 240/@ (prazo)

vaca a R$ 227/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 245/@ (à vista)

vaca a R$ 225/@ (à vista)

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO