Novacki lidera missão por novos mercados

Comitiva brasileira tem agendadas negociações bilaterais com países da Ásia

O Secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki, chefia uma missão brasileira à Ásia em busca de novos mercados e de consolidar a posição brasileira já conquistada nestas localidades. A delegação brasileira tem agendadas negociações bilaterais na Coreia do Sul, Cingapura, Indonésia, Malásia e Emirados Árabes Unidos, quando manterá reuniões com autoridades governamentais e lideranças empresariais destes países, entre os dias 4 e 16 de fevereiro.

Nesta missão, temas como a promoção comercial, sanidade animal e vegetal, investimentos, infraestrutura, importação e exportação de produtos e segurança alimentar farão partes dos debates da delegação nacional com os representantes daqueles países. A comitiva brasileira será composta por integrantes do Mapa, do executivo nacional, de governos estaduais e de representantes de empresas e entidades ligadas ao agronegócio.

Segundo o ministério, uma das maiores preocupações é com a renda do produtor rural, que vem caindo nos últimos anos, e por isso a importância de buscar negócios do outro lado do mundo. “Precisamos garantir a renda do nosso produtor para que ele continue produzindo e melhorando a sua produtividade. É necessário que asseguremos mercado para os produtos de quem está na ponta da cadeia do agronegócio”, justificou Novacki.

A mesma preocupação foi demonstrada pelo ministro Blairo Maggi durante o evento do lançamento do pré-custeio agrícola do Banco do Brasil nesta terça-feira, 30, em Rio Verde, GO. “Infelizmente, nos últimos anos, ao mesmo tempo em que o produtor vem crescendo em produtividade e eficiência, em uso de tecnologia, as suas margens têm ficado cada vez menores. É um sinal de alerta que está acendendo e deve chamar a atenção dos governos estaduais, municipais e do ministério”, disse Blairo Maggi.

Desde que Maggi assumiu a pasta da agricultura, há dois anos, um plano para ampliar a participação brasileira no comércio exterior dos quase 7% atuais para 10% em um prazo de cinco anos foi estabelecido. Esse salto, garantirá ao país uma injeção de US$ 30 bilhões por ano na economia brasileira, de acordo com o ministério. 

Maggi já esteve na Europa neste ano para participar da 10ª Conferência de ministros de países integrantes do Fórum Global para a Alimentação e a Agricultura (GFFA), realizada anualmente na Semana Verde Internacional em Berlim.

Na Alemanha, Blairo Maggi destacou a importância ambiental e econômica da agropecuária brasileira e a inserção internacional do setor, além de participar de painéis e reuniões de interesses bilaterais com colegas de outros países como Alemanha, Argentina, Japão, Nova Zelândia e Suíça.
O ministro manteve ainda compromissos em Bruxelas, onde se encontrou autoridades da União Europeia, responsáveis pelas pastas da Agricultura, Saúde e Segurança Alimentar e Comércio e também com interlocutores do setor privado europeu que atuam no comércio internacional de produtos agropecuários.

Missões em 2017 – No ano passado, o Ministério da Agricultura organizou missões do agronegócio à União Europeia (Países Baixos, Bélgica, Alemanha, França, Polônia, Suiça, Itália e Espanha), países do Oriente Médio (Arábia Saudita, Kuwait, Catar, Emirados Árabes Unidos e Irã), Ásia Oriental (China), América do Sul (Peru e Bolívia), além dos Estados Unidos e Rússia.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.