“O boi é o bombeiro do Pantanal”, diz ministra Tereza Cristina

Em audiência no Senado, a ministra disse que se houvesse um pouco mais de gado, a dimensão dos incêndios no bioma poderia ter sido menor
Foto: Reprodução/Tv Senado

 

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou, nesta sexta-feira (9/10), que o boi é o bombeiro do Pantanal e que uma presença maior de gado no bioma ajudaria a reduzir a dimensão das queimadas. Ela fez a afirmação em audiência pública remota da comissão temporária do Senado que acompanha as medidas de enfrentamento do fogo no bioma.

O boi é o bombeiro do Pantanal, porque é ele que come aquela massa do capim, seja ele o capim nativo ou o capim plantado. É ele que come essa massa para não deixar, como este ano nós tivemos. Com a seca, a água do subsolo também baixou os níveis. Essa massa virou um material altamente combustível. Aconteceu um desastre porque tínhamos muita matéria orgânica seca. Talvez, se nós tivéssemos um pouco mais de gado no Pantanal, teria sido um desastre até menor do que tivemos neste ano“, afirmou.

Durante a audiência, a ministra disse ser fundamental para o país a elaboração de medidas de prevenção a incêndios no bioma e de políticas que ajudem o pantaneiro a continuar produzindo em suas terras. “Esse desastre, neste ano de muita seca, se compara ao que vivemos há mais de 40 anos e parece estar se repetindo”, disse.

Por outro lado, a ministra ponderou que tem receio de “criar muitas medidas” neste momento, que considera difícil. “A gente precisa é achar e atacar as causas, para resolver todos os problemas. Tenho medo de criar muitas medidas, num momento difícil como esse, porque o fundamental é termos ações preventivas e de combate ao fogo que ainda funcionem daqui a quatro anos, por exemplo”.

Tereza Cristina disse estar otimista com a previsão de chuva para os próximos dias sobre a região. Segundo ela, para mitigar os efeitos dos graves incêndios que devastam o Pantanal desde julho, o governo liberou linhas de financiamento para os produtores, investimentos em infraestrutura, treinamento para que pantaneiros exerçam também a função de brigadistas e atividades alternativas de renda.

A ministra informou ainda que vai analisar com especialistas a indicação sugerida pela senadora Simone Tebet (MDB-MS) de incluir o Pantanal no escopo do Conselho Nacional da Amazônia Legal até 2025. Tereza Cristina disse que, em princípio, o governo federal não vê dificuldades no requerimento de Simone, aprovado pela comissão nesta sexta-feira. Mas ponderou que a questão precisa ser “amadurecida” e, portanto, fará os estudos necessários.

* Com informações da Agência Senado

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

No embalo do mercado

Confira os destaques da edição de dezembro; na capa, fazenda da BRPec Agropecuária, com mais de 130 mil ha no MS, trocou o ciclo completo pela cria, mas mantém estrutura para virar a chave se o cenário mudar

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.