Pecuária impulsiona índice de preços agropecuários

A explicação para a alta no índice da pecuária está na forte valorização da arroba bovina em novembro e dezembro

O Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários (IPPA/Cepea) subiu quase 9% entre o terceiro e quarto trimestres de 2019, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP. Em nota, o Cepea diz que o resultado ficou acima do limite superior do intervalo esperado para o período. Segundo pesquisadores, o impulso veio dos aumentos no IPPA-Pecuária/Cepea, de 11,29%, e no IPPA-Grãos/Cepea, de 8,17%. Já o IPPA-Hortifrutícolas/Cepea avançou 0,39%.

“No caso do IPPA-Pecuária/Cepea, o forte aumento no último trimestre foi acima do esperado, mesmo considerando-se o ciclo de alta de preços de carnes decorrente da peste suína africana (PSA). Para os suínos, o preço seguiu o comportamento de alta esperado e, no caso do frango, ficou até mesmo aquém do esperado”, destacou o centro de estudos.

Continue a leitura após o anúncio

“Desse modo, o choque não antecipado observado no IPPA-Pecuária/Cepea em novembro e dezembro refletiu o comportamento de forte valorização da arroba bovina.” A explicação para a alta no índice da pecuária está nos preços da arroba bovina, impulsionados pela menor oferta e demanda aquecida.

+Boi gordo faz índice de preços agropecuários avançar 5,4%

Já o aumento não esperado do IPPA-Grãos/Cepea refletiu as cotações firmes do milho. “Embora fosse esperada uma elevação sazonal no último trimestre, a alta observada para o milho superou a sazonalidade típica. Segundo a equipe Milho/Cepea, as exportações recordes e a demanda interna aquecida em 2019 impulsionaram os preços do cereal, mesmo em um cenário de produção brasileira recorde.

“O índice de hortifrútis foi puxado pela banana. Segundo a equipe Hortifruti/Cepea, houve um aumento das exportações para o Mercosul. A equipe aponta que esse aumento nos embarques refletiu os conflitos político-sociais na Bolívia e no Chile (bloqueios de caminhões teriam prejudicado o transporte e a comercialização da banana da Bolívia e do Equador para o Mercosul).

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO