O Anuário DBO, que desde 1992 apresenta um retrato abrangente e objetivo da cadeia produtiva da pecuária bovina de corte, vem enriquecido nesta edição com o caderno Perspectivas – Visão das Lideranças. O projeto é uma parceria da DBO com nove empresas e uma entidade de classe, representativas de diferentes segmentos do setor. E traz uma visão privilegiada de seus líderes sobre os caminhos para uma pecuária cada vez mais moderna e pujante.

Stefan Mihailov, presidente da Trouw Nutrition para LATAM

Com uma demanda global cada vez maior por alimento, produzir de forma eficiente é uma oportunidade às empresas, serviços e produtos inovadores. A mensagem vem da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).
Stefan Mihailov, presidente da Trouw Nutrition para a América Latina, empresa de nutrição animal, diz ser possível responder à FAO. A pecuária bovina, embora atrás de suínos e aves, vem utilizando tecnologias e a sua digitalização vai levá-la a um salto de eficiência. Acesse o vídeo:

Maurício Graziani, presidente da Phibro Saúde Animal

Um dos maiores desafios da pecuária atual é melhorar a eficiência das carcaças bovinas desejadas pela indústria frigorífica para atender aos diversos mercados compradores do produto brasileiro.
Para Maurício Graziani, presidente da subsidiária da companhia americana Phibro Saúde Animal, a busca pelo produto ideal é um tipo de mantra que vem norteando as pesquisas da companhia nas últimas décadas. O trabalho de campo, através de parcerias com pesquisadores, mostra que é possível elevar a produtividade do rebanho. Acesse o vídeo:

Lu Romancini, CEO da Romancini Troncos e Balanças

O aumento de mulheres em cargos de liderança é uma realidade no agronegócio, como já ocorre em outros setores da economia. Embora na pecuária essa presença seja tímida, ela também cresce. 
A história da advogada, Lu Romancini, CEO da Romancini Troncos e Balanças, com sede em Laranjeiras do Sul, PR, é um exemplo da presença feminina no mundo corporativo, que para ela deve ser compartilhado. Desde 2017, ela está à frente da empresa e já mostrou a que veio: aumentou em 10% a produção e triplicou a margem de lucro. Acesse o vídeo:

Paulo Horto, diretor da Programa Leilões

O futuro da venda de animais em leilões está, a cada dia, mais ligado às transmissões on line e às ferramentas digitais. Não que as TVs seja uma novidade. O que ocorre hoje é que já não se tem mais dúvida de que este seja o caminho para tipo o comércio, que será potencializado com o e-commerce. 
Para o diretor da Programa Leilões, empresa do setor com sede em Londrina, PR, os remates acompanharam nos últimos anos a mesma transformação tecnológica que o melhoramento genético animal. E não há mais volta. Acesse o vídeo:

Lourenço Miguel Campo, diretor da Central Leilões

Lourenço Miguel Campo, diretor da Central Leilões, com sede em Araçatuba, SP, afirma que o mercado de proteína animal tem fortalecido todos os elos dessa cadeia. No caso da venda de gado através de leilões, ele afirma que 2019 já se mostrou mais aquecido e que para 2020 a expectativa é de um cenário ainda melhor.
No ano passado, os leilões movimentaram R$ 681,2 milhões somente com o comércio de genética bovina de raças de corte, de acordo com o Anuário DBO 2020. Na comparação com 2018, o crescimento foi de 23,3%. Acesse o vídeo:

Carlos Viacava, pecuarista e vice-presidente da ANCP

O melhoramento genético é uma das principais ferramentas para a produtividade de um rebanho. E se ele vier no sistema de Integração Lavoura-Pecuária, os ganhos podem ser ainda maiores. A ILP pura, ou com a floresta, já toma cerca de 16 milhões de hectares no País.
Para Carlos Viacava, pecuarista e vice-presidente da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores, e seu filho Ricardo, administrador da Marca CV, os desafios são também uma oportunidade. A família cria nelore mocho e desde 2013 investe em integração.
Acesse o vídeo:

Rivaldo Machado Borges Júnior, presidente da ABCZ

A Associação Brasileira de Criadores de Zebu, com sede em Uberaba, MG, tem reforçado a sua missão de ser a porta-voz da parte da pecuária brasileira. O sangue zebu, presente em cerca de 80% do rebanho nacional de 210 milhões de bovinos, credencia esse movimento. Para Rivaldo Machado Borges Júnior, presidente que assumiu a entidade no início deste ano, ao próximo período está dada uma oportunidade para que o produtor invista em genética e em tecnologias através dos programas de melhoramento genético. Acesse o vídeo:

Mariana Beckhauser, presidente da Beckhauser

O contato das novas gerações com as tecnologias mais avançadas, quase em tempo real, tem se tornado regra na produção animal. Ela ocorre em aves, suínos, mas especialmente tem ganhado força em bovinos.
Para Mariana Beckhauser, presidente da Beckhauser, a pecuária 4.0 é um espaço de parcerias. A executiva, que é herdeira de uma das mais importantes empresas de contenção animal no País, fala da trajetória da empresa e os desafios para se manter na vanguarda de um movimento que sua família ajudou a construir. Acesse o vídeo:

Heverardo Rezende de Carvalho, diretor da Alta Genetics

As empresas do setor de inseminação artificial que atuam no Brasil são as protagonistas de um movimento em evolução, impulsionado pelo método de aplicação do sêmen em tempo fixo, a IATF. 
Mas há uma revolução pelo seu uso que está em curso e a pecuária moderna exige uma nova postura do setor. É no que acredita Heverardo Rezende de Carvalho, diretor da Alta Genetics Brasil, com sede em Uberaba, MG, uma das maiores que atuam no País. O executivo afirma que é preciso apostar em pacotes de serviços ideais aos produtores.
Acesse o vídeo:

Maurício Borges, diretor técnico da Progênie

A utilização de dados genéticos e fenotípicos permite a obtenção de ótimas condições na tomada de decisões quando o assunto é acasalamento do rebanho bovino. Mas somente isso não basta. É preciso, também, informações logísticas, como quantidade de retiros de uma propriedade, transporte do sêmen, entre outros.
Para Maurício Borges, diretor técnico da Progenie Tecnologia em Melhoramento, é preciso promover o aumento dos ganhos genéticos com sustentabilidade e com metodologia que permita rapidez no processo. Acesse o vídeo:

A edição completa do Anuário DBO 2020 já está disponível para assinantes.