Compostagem melhora produtividade no Nordeste

No plantio de milho, a técnica foi capaz de gerar um aumento de até três mil quilos por hectare na produção do grão sem adubação
Além dos benefícios ambientais, compostagem aumenta a produtividade da lavoura. Foto: Eduardo Oliveira.

Estudos feitos pela Embrapa na região nordeste do Brasil indicaram que o uso de composto orgânico, produto gerado no processo de compostagem, gera benefícios econômicos e ambientais. A pesquisa aponta que no plantio de milho, a técnica foi capaz de gerar um aumento de até três mil quilos por hectare na produção do grão sem a adubação – comparando-se ao cultivo tradicional feito por agricultores com baixa capacidade de investimentos.

Segundo Henrique Antunes, pesquisador da Embrapa Meio-Norte, esse é um valor interessante comparado às médias de produção no Ceará, por exemplo, que costumam ser abaixo de mil quilos por hectare. “Para as áreas de capim-elefante para corte, o incremento da produção é de cerca de 20% nos primeiros dois cortes, quando o composto é a única fonte de nutrientes da capineira”, diz o comunicado.

Continue a leitura após o anúncio

Áreas degradadas

O comunicado explica que o composto orgânico beneficia também a produção de mudas, quando empregado na formação de substrato. Segundo a pesquisa, experimentos mostraram que ele também é útil na recuperação de áreas degradadas por disponibilizar uma grande quantidade de matéria orgânica, que atua na melhoria das condições físicas do solo.

Outra vantagem é a redução na aplicação de fertilizantes minerais no solo, diminuindo custos da produção e promovendo a ciclagem de nutrientes. Ou seja, a técnica gera retorno desses elementos para o sistema por meio da decomposição de matéria orgânica e incorporação ao ambiente durante o ciclo de produção das plantas.

O estudo aponta ainda que a matéria orgânica é fonte de energia para microrganismos importantes para a agricultura. Ela ajuda a melhorar a estrutura e o arejamento do solo. Além disso, sua capacidade de armazenar água contribui para a retenção de potássio, cálcio, magnésio e outros nutrientes em formas disponíveis para as raízes, protegendo-as da lavagem pela água das chuvas ou da irrigação.

As pesquisas indicaram também que alguns produtos de decomposição da matéria orgânica têm efeito hormonal ou estimulante para o desenvolvimento das raízes das plantas. Pesquisadores da Embrapa Caprinos e Ovinos, no Ceará, vêm trabalhando desde 2010 com compostagem como alternativa para reaproveitamento de insumos para a agricultura.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO