Peste suína continuará afetando mercado, dizem Rabobank e Fitch

Instituição estima que a produção de carne suína da China cairá 25% este ano

A peste suína africana fará com que os preços e a indústria de carne suína global passem por turbulências nos próximos três a cinco anos, de acordo com o Rabobank. A instituição estima que a produção de carne suína da China cairá 25% este ano e cerca de 20% dos suínos do Vietnã serão eliminados em virtude da peste até o fim de 2019.

O Rabobank alerta que os mercados de carne suína e outros relacionados ficarão “instáveis” até que a biossegurança evolua, uma vacina esteja amplamente disponível, exportações aumentem e produção de outras carnes preencha a lacuna deixada pela suína.

Continue a leitura após o anúncio

A Fitch Solutions tem análise nessa mesma linha, afirmando que os repetidos surtos da doença devem definir a direção do agronegócio no resto deste ano e em 2020, tanto na Ásia quanto no restante do mundo, junto com a guerra comercial entre Estados Unidos e China.

De acordo com a Fitch, o aumento no déficit de carne suína da China coloca pressão inflacionária nos preços de alimentos. Embora a China tenha aumentado suas importações, outros países podem ter dificuldades para comprar proteína animal do exterior em decorrência da alta dos preços.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO