Plantio de algodão no Tocantins será autorizado a partir deste sábado

O período do vazio sanitário durou 60 dias, entre 20 de setembro a 20 de novembro
Foto: Wenderson Araujo/CNA

Encerra nesta sexta-feira (20/11) o vazio sanitário para a cultura do algodão no Tocantins, com isso, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), comunica aos cotonicultores que está liberado o plantio da oleaginosa. O vazio sanitário do algodão durou 60 dias. A medida foi tomada para prevenir e controlar o bicudo do algodoeiro, a principal praga que ataca a cultura.

Segundo a responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle do Bicudo do Algodoeiro, Dinorah Andrade, com a liberação do plantio, os cotonicultores devem realizar o cadastro obrigatório das propriedades produtoras de algodão junto ao escritório Adapec no município onde a lavoura está cultivada até 15 de janeiro de 2021, conforme estabelece a Instrução Normativa nº 05 de 1º de abril de 2019, que define normas e critérios para o plantio da oleaginosa no Estado.

De acordo com a Adapec, durante o vazio sanitário, foram monitoradas todas as áreas de plantio cadastradas junto ao órgão, e foram detectadas, a presença de plantas vivas no campo com risco fitossanitário, os produtores foram orientados sobre a legislação e as plantas destruídas.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Tocantins possui atualmente uma área estimada em 6.740 hectares distribuída entre os municípios de Campos Lindos, Dianópolis, Mateiros, Peixe e Tocantínia. A produção estimada na safra 2019/2020 é de 26.100 toneladas de algodão em caroço, contando com a participação de oito produtores de algodão, que se concentram, em sua maioria, na região sul do Estado.

Saiba mais: O que é o Bicudo do Algodoeiro?

Os adultos são besouros com coloração cinza ou castanha, com 3 mm a 7 mm de cumprimento. Infesta as lavouras de algodão desde o início da emissão de botões florais até a colheita, podendo ter de 4 a 6 gerações em um ciclo da cultura e se não controlado pode causar perdas de até 70% da produção.

Fonte: Adapec

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.