Preço do milho perde força

Em Campinas, o Indicador Esalq/BM&FBovespa recuou 0,5% na última semana, fechando a R$ 51,16 a saca de 60 kg

O movimento de alta nos preços do milho se enfraqueceu nos últimos dias. De modo geral, compradores têm demonstrado menor interesse em comercializar grandes lotes e aguardam o avanço da colheita da primeira safra para efetivar novas negociações.

Nos últimos dias, prevaleceu a intenção de vendedores em negociar, impulsionados pelos patamares de preços no mercado interno e/ou pela necessidade de liberar espaço nos armazéns para a chegada da safra de soja.

Continue a leitura após o anúncio

Por outro lado, agentes consultados pelo Cepea já se atentam aos fretes, pois, com o avanço da colheita da oleaginosa, a oferta de frete para o milho deve diminuir.

Na região de Campinas (SP), o Indicador Esalq/BM&FBovespa recuou 0,5% de 24 a 31 de janeiro, fechando a R$ 51,16 a saca de 60 kg na sexta-feira, 31 de janeiro.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO