Preços da carne suína na China podem subir ainda mais, prevê banco

Entidade bancária projeta continuidade da elevação dos preços do produto ao "alívio limitado" das medidas anunciada pelo governo chinês

Os preços da carne suína na China podem subir ainda mais, mesmo depois de aumentar 93% no acumulado do ano até agosto, projeta o banco Bocom. A instituição financeira atribui a continuidade da elevação dos preços do produto ao “alívio limitado” das medidas anunciada pelo governo chinês para liberar reservas de emergência e aumentar as importações do produto, em meio à epidemia de peste suína africana que está dizimando o plantel local.

O governo da China vem tentando uma série de medidas nas últimas semanas para elevar a oferta de carne suína local. O Bocom relatou que o volume de suínas reprodutoras declinou mais rápido do que o esperado em julho, o que se refletirá em contínuo declínio na produção de suínos nos próximos 10 meses.

Continue a leitura após o anúncio

Em compensação, a epidemia pode beneficiar grandes produtores de suínos, como Wens Foodstuff e Muyuan Foodstuff, porque as suas escalas industriais permitem controlar doenças, manter a produção e aproveitar melhor o atual aumento de preços e as políticas do governo que incentivam a produção, afirma o Bocom.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO