Preços do boi gordo sinalizam nova tendência de alta nas principais praças brasileiras

Oferta restrita de animais terminados e a necessidade das indústrias em abastecer os estoques de carne bovina para atender as demandas interna e externa devem estimular os negócios, projetam os analistas

Nesta quarta-feira, 28 de julho, o mercado brasileiro de boiada gorda registrou estabilidade na maioria das praças pecuárias do País.

Porém, a tendência é de alta nas cotações do boi gordo, diante da oferta restrita de animais terminados e da expectativa de elevação no consumo interno de carne bovina a partir do início de agosto, quando entra o salário na conta dos trabalhadores brasileiros.

“A aproximação da primeira semana de agosto, as recentes altas dos custos de produção e o crescimento da demanda externa no segundo semestre do ano são os principais fatores que devem pavimentar o movimento de alta na arroba”, observa a IHS Markit.

Segundo a consultoria, as plantas frigoríficas focam na procura de fêmeas, que são mais baratas e oferecem maior margem de rentabilidade para as operações, em função da impossibilidade de repasses significativos aos preços da carne bovina no varejo.

VEJA TAMBÉM | Custos da pecuária do Mato Grosso crescem para todos os sistemas de produção no 2º trimestre do ano

Por sua vez, os pecuaristas elevam a oferta de seus primeiros lotes de confinamento e semiconfinamento ao mercado, principalmente por conta das condições climáticas extremamente adversas que atingem o Centro-Sul do País.

“Ao longo deste mês, as geadas já atingiram as lavouras de milho e cana-de-açúcar, ocasionando altas significativas nos custos de nutrição”, relata a IHS.

Nos contratos futuros do boi negociados na B3, há registro de novas variações positivas em quase todos os vencimentos, aumentando a expectativa de consolidação de nova tendência de alta no mercado físico.

Os preços futuros para outubro/21 e novembro/21 alcançaram R$ 327,05 e R$ 330,15, respectivamente.

Especialmente no dia de hoje, foram registradas variações positivas da arroba no Mato Grosso e em Minas Gerais, segundo apurou a IHS. No restante das principais praças, o valor da arroba segue firme, em alto patamar – próximo de 320/@, a prazo, em São Paulo.

No mercado atacadista, os preços do dianteiro bovino e da ponta de agulha registraram quedas de R$ 0,30/kg e R$0,10/kg, respectivamente, nesta quarta-feira, apurou a IHS.

O traseiro bovino, couro e sebo industrial, permaneceram estáveis. A procura por reposição de estoques segue extremamente instável, em função da dificuldade de escoamento.

Tal cenário era esperado pelo mercado e não surpreende, observa a IHS. As sobras nos entrepostos podem trazer novas quedas de preços ao longo desta semana, prevê a consultoria.

Cotações máximas desta quarta-feira, 28 de julho, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 310/@ (à vista)
vaca a R$ 295/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 306/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 309/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 293/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 304/@ (à vista)
vaca a R$ 292/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 302/@ (prazo)
vaca R$ 292/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 305/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 295/@ (à vista)
vaca a R$ 284/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 330/@ (à vista)
vaca a R$ 320/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 330/@ (à vista)

vaca a R$ 320/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 295/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 293/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 297/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 297/@ (prazo)
vaca a R$ 287/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 295/@ (à vista)
vaca a R$ 288/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 298/@ (à vista)
vaca a R$ 285/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 284/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 287/@ (à vista)
vaca a R$ 265/@ (à vista)

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO | Monta curta acelera produtividade

CONFIRA os destaques da edição de setembro da Revista DBO e o ‘Especial Genética e Reprodução’; na capa, veja como duas fazendas de ciclo completo se tornaram modelo de ‘fábrica ideal de produção de bois’

Revista DBO | Monta curta acelera produtividade

CONFIRA os destaques da edição de setembro da Revista DBO e o ‘Especial Genética e Reprodução’; na capa, veja como duas fazendas de ciclo completo se tornaram modelo de ‘fábrica ideal de produção de bois’

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.