Preços do dianteiro sobem quase 25% no ano

O traseiro bovino apresenta movimento contrário, com queda de 11% em 2019

O dianteiro bovino negociado no mercado atacadista da Grande São Paulo já se valorizou 24,6% desde o início de 2019, segundo informa o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Somente nesta parcial de abril, a alta é de 7,2%, com o dianteiro negociado a R$ 9,52/kg, ontem. Além da elevação nos preços do boi gordo, a valorização do dianteiro está relacionada ao bom desempenho das exportações nacionais neste ano, especialmente à China.

Continue a leitura após o anúncio

De janeiro até a terceira semana de abril, o Brasil embarcou 407,4 mil toneladas de carne bovina in natura, 4,7% a mais do que o período de janeiro a todo o mês de abril do ano passado, de acordo com dados da Secex.

Quanto aos demais cortes, o traseiro apresenta movimento contrário, registrando queda de 10,9% em 2019 – em abril, porém, os preços desse corte registram leve alta de 1,3%, sendo negociado a R$ 12,37/kg na quarta-feira.

 A cotação média da ponta de agulha, por sua vez, fechou a R$ 9,15/kg, ontem, com altas de 6,9% no ano e de 7,4% neste mês. Com a forte alta no preço do dianteiro e queda no do traseiro, a carcaça casada do boi registra estabilidade em 2019, com ligeira alta de 0,65%. Já na parcial de abril, o preço da carcaça do boi apresenta alta de 3,8%, com o produto negociado a R$ 10,84/kg.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO