Previsão de dias mais chuvosos traz vigor aos pastos do Centro-Oeste

Nesse final de janeiro, o clima mais úmido influi em maior incidência de chuvas nos dois principais Estados produtores da região: o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul

Corumbá, em Mato Grosso do Sul, um dos maiores berçários para a pecuária brasileira, é também o município com a maior área de pastagens do País. São 1,9 milhão de animais e 3,2 milhões de hectares de forrageiras. Se perguntarem se a área ainda sente os impactos nos incêndios do ano passado, os maiores e mais devastadores dos últimos anos, a resposta é bem clara: não.

Pastagens do Pantanal, no início das águas. Foto: Embrapa

As chuvas do final do ano e do início de 2021 fizeram o pasto brotar com vigor e a pecuária voltou a produzir em Corumbá. A boa notícia é que as previsões são de mais chuvas, tanto para Mato Grosso do Sul como para o vizinho Mato Grosso.

“Pelas minhas contas, aqui na região já choveu cerca de 500 milímetros desde o dia 1º do ano, e as atividades seguem com a programação de inseminação das vacas, que está na reta final”, diz o pecuarista e zootecnista, Luciano Leite, dono da fazenda Inhuporã e presidente do Sindicato Rural de Corumbá.

Luciano Leite, pecuarista e presidente do Sindicato Rural de Corumbá (MS)

Corredor de umidade vai além de MS e MT

Segundo o meteorologista da Climatempo, João Castro, as condições de tempo para os próximos dias favorecem mais precipitações. O que  pode trazer pastagens de maior vigor e mais em conta nos custos de produção da boiada. 

“A expectativa é de chuvas nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Isso porque os dados estão indicando novos corredores de umidade e pelo menos uma sequência de dias chuvosos, agora para os próximos dias”, explica Castro.

Gado de engorda a pasto. Foto: DBO

“Por conta da temperatura do oceano Atlântico mais aquecida na costa sul do Brasil, o que se espera é que as frentes frias avancem levando chuva para a metade sul do Brasil”, diz Castro.

Por isso, para os próximos meses, até meados de abril, os pastos ficam ainda bem irrigados em Mato Grosso do Sul, mas também na porção sul de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e nos demais Estados da Região Sul. A tendência, com os atuais dados, são precipitações bem acima da média dos últimos anos, o que deve favorecer a pecuária a pasto.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.